Premium Bocage, AR e VAR!

APITADELAS - Perante a polémica criada pelo dom da ubiquidade do deputado José Silvano, capaz de estar a quilómetros de distância e, simultaneamente, assinar presença na Assembleia da República, a sua colega de bancada, Emília Cerqueira, na própria casa da Lei, onde é crível haver verdade, rigor, transparência, escrupuloso cumprimento de regras e respeito pelo povo, dando de barato considerar ser comum a troca de passwords entre utilizadores, como se estas não sejam instrumento de segurança e privacidade, veio a terreiro dizer "não foi ele, fui eu!"

Explicação que recorda Manuel Maria Barbosa du Bocage, poeta nascido em Setúbal, tido como o maior representante do arcadismo lusitano, inserido no léxico e querer popular devido ao seu forte sentido satírico e tiradas de baixo calão, sobretudo para a frase que lhe é atribuída: "Minhas senhoras e meus senhores, o peido que aquela senhora deu, não foi ela fui eu!".