Pedras de gelo para derreter

João Sanches

Tópicos

Alguém saberá perder, se o resultado no clássico determinar afastamento ou ultrapassagem no topo da I Liga?

Nunca mais era sábado. Primeiro Nuno Espírito Santo, depois Rui Vitória, os treinadores de FC Porto e Benfica foram cautelosos na abordagem ao clássico e descarregaram gelo sobre azedumes e controvérsias, muitas das quais "trabalhadas" cirúrgica e estrategicamente nos bastidores, por vezes sem limites, como se analisa, explica e conta, com o apoio de dois especialistas em técnicas de "guerrilha de comunicação", nas páginas 16-17 desta edição. "Ninguém quer sair derrotado" é a frase óbvia, é por isso também que as gargantas mais diplomáticas sonorizam até a bola começar a dançar no relvado da Luz. Sem ignorar o pré-jogo, podemos, com bondade, fazer uma ponte, pensar no pós-duelo e perguntar: alguém saberá perder, se o resultado determinar afastamento ou ultrapassagem no topo da classificação? Essa é outra pedra para partir...