Leões fora da corrida

1 - O Porto ganhou o clássico, reforçou a condição de favorito à conquista do título e, na minha perspectiva, afastou o Sporting da corrida. Com oito pontos de desvantagem, que na prática são nove, não acredito que a equipa de Alvalade possa terminar o campeonato no primeiro lugar. Curiosamente, este foi o melhor clássico que o Sporting jogou nesta época. Pela primeira vez, esta temporada, os leões não foram inferiores aos dragões. O Porto venceu por 2-1, mas penso que o resultado não espelha aquilo que foi o jogo. O empate seria o desfecho que melhor reflectiria aquilo que se passou nos 95 minutos.

Mas o Porto ganhou e isso é que conta. A equipa de Sérgio Conceição continua invicta na prova e em 25 jornadas cedeu apenas quatro empates!... Ou seja, em 75 pontos possíveis, os portistas desperdiçaram somente oito!

Marega foi, na minha óptica, o melhor jogador em campo, mas gostei também muito de Bruno Fernandes.

Nota muito positiva, igualmente, para Rafael Leão, apesar do golo quase certo que falhou aos 89 minutos. Gostei imenso da exibição do jovem avançado leonino que entrou, ainda na primeira parte, para o lugar de Doumbia. Rafael Leão marcou um belíssimo golo e provou que não são despropositadas as comparações com o antigo avançado Rui Jordão.

O Sporting tem ali um jovem ponta de lança de enorme potencial.

Quem já não é jovem mas foi, uma vez mais, decisivo foi Iker Casillas. O guarda-redes internacional espanhol fez três defesas que evitaram que o Sporting marcasse mais golos no Dragão.

Com este resultado, a luta pelo título de campeão nacional será travada entre Porto e Benfica. Isto partindo do princípio de que os encarnados ganharam ontem ao Marítimo, uma vez que escrevo esta crónica sem saber qual foi o resultado desse jogo.

À semelhança do que aconteceu com o Sporting, qualquer deslize das águias pode ser a morte do artista. O Porto é o único candidato que ainda tem vidas para gastar.

2 - A minha música da semana vai para Marega.

O maliano é um dos jogadores que mais me têm surpreendido esta época! Não esperava uma época deste nível por parte do avançado africano. Marega tem tido um papel determinante num Porto que tem goleado muitas vezes. A canção para Marega é inspirada no genérico de um antigo programa infantil da RTP chamado "Fungagá da Bicharada".

Fica assim para o avançado azul e branco:

"É o Marega... Marega prá goleada... É o Marega... Em mais uma cavalgada..."

3 - Discutiu-se muito, durante a semana, o castigo a Gelson Martins.

Penso que o assunto não tem discussão. Gelson foi expulso, e bem expulso. Foi castigado com um jogo... E não poderia ser de outra forma. O excelente jogador do Sporting é um profissional que tem a perfeita noção das consequências do acto que praticou. Com o cartão amarelo que já lhe tinha sido exibido pelo árbitro, Gelson sabia que não poderia tirar a camisola, fosse por que motivo fosse.

Sublinho, Gelson é um jogador profissional, não é um amador. Ele sabia que ia ser expulso. Marcou um golo muito importante, mas excluiu-se de um jogo, no Dragão, que era determinante para o Sporting.

Esta minha forma de pensar não tem nada a ver com insensibilidade!... Quem me conhece sabe que sou um emotivo, mas não podemos confundir as coisas! Acho muito bonito Gelson Martins ser solidário com um amigo que está a passar por um momento muito complicado, mas o craque do Sporting deveria ter encontrado outra forma de demonstrar que está ao lado de Rúben Semedo.

Assim, prejudicou o Sporting e isso não é admissível num profissional.

Gelson pagou pelo erro... E a equipa do Sporting também. Não poderia ser de outra forma.

4 - Quero falar, agora, dos três técnicos da TSF no Porto: já me faltam palavras para elogiar o vosso esforço, dedicação, companheirismo, profissionalismo, brio e competência!

Joaquim Pedro Rocha, José António Barbosa e Joaquim Dias, vocês não são grandes, vocês são ENORMES.

E merecem o reconhecimento de todos. Principalmente o nosso. O reconhecimento daqueles que quase diariamente trabalham convosco. Mais uma vez, esta sexta-feira, no Dragão, desempenho notável do Joaquim Pedro, depois de muitas horas seguidas a fazer outros trabalhos para a TSF. Só quem já fez Rádio sabe a importância de ter ao lado técnicos competentes.

Trabalhar com este trio que a TSF tem no Porto é como conduzir um Rolls-Royce!... De repente tudo parece fácil! É quase só mexer bem no volante.

Abraço muito forte, camaradas. O abraço é meu, mas eu sei que ele é também sentido por toda a equipa TSF que esteve no Dragão a fazer o clássico. Nós só "brilhamos" porque vocês existem. Quem não perceber isto não entende nada do que é fazer Rádio.