Foi você que pediu um Abel Ferreira?!

1 - Não se fala muito nele. Diria que faz a carreira em pezinhos de lã... Mas começa a ser impossível não reparar em Abel Ferreira, por muito que o treinador do Braga prefira adotar um estilo low profile. Não se trata apenas de constatar os resultados (que são muito bons). O que mais impressiona é a qualidade de jogo da equipa do Braga. Pode argumentar-se: "Ah!... mas o Braga tem um excelente plantel." OK, é verdade. Mas isso não significa, por si só, que os resultados sejam bons. É obrigatório que o trabalho diário seja muito bem feito. E, seguramente, o trabalho de Abel Ferreira terá muita qualidade. A sete jornadas do fim do campeonato, o Braga está no quarto lugar, com 21 pontos de vantagem sobre o quinto (Rio Ave) e apenas quatro pontos de desvantagem para o terceiro (Sporting)... E no próximo fim-de-semana há um Braga-Sporting! Um duelo que pode ser decisivo na luta pelo terceiro lugar. Se o Braga vencer, vai lutar com o Sporting até ao fim. Se a vitória sorrir à equipa de Alvalade, os leões vão continuar a perseguir o segundo lugar (continuo a pensar que o título é uma miragem para a equipa de Jorge Jesus). Curiosamente, o empate é um resultado que não interessa nem ao Braga nem ao Sporting. Prevejo por isso um grande jogo na próxima jornada do campeonato. Não vai ser fácil para a equipa de Jorge Jesus defrontar este Braga, que tem uma das melhores ideias de jogo do campeonato. E o mérito é de Abel Ferreira, que, curiosamente, já orientou a equipa B do Sporting!... E não saiu lá muito bem de Alvalade...

2 - A minha música da semana vai mais uma vez para Jonas. Continuo a pensar que é possível que o avançado do Benfica chegue aos 40 golos no campeonato! A sete jornadas do fim, Jonas já leva 31!... É dos melhores avançados que vi actuar em Portugal... e é o melhor que vi jogar com a camisola do Benfica. (Infelizmente, nunca vi jogar Eusébio.) A música para Jonas é uma adaptação do tema dos Bee Gees "How Deep Is Your Love." Fica assim para o Jonas:

"Ele já marcou mais um grande golo... Seu nome é Jonas, marca a toda a gente... Matador, brasileiro, de águia ao peito... Tem que ir para o escrete... Não vejo outro jeito!..."

3 - Estamos na recta final do campeonato. Há apenas 21 pontos em jogo. O FC Porto ainda pode chegar aos 91 pontos! (Seria um novo recorde...) O Benfica ainda pode atingir os 89 pontos... e o Sporting pode chegar, no máximo, aos 86. Isto, obviamente, partindo do princípio de que ganham os pontos todos que ainda estão em jogo. Seja como for, uma coisa é clara: o novo campeão nacional terá uma pontuação muito elevada. Acredito que iremos ter um campeão nacional com mais de 85 pontos. Ou seja, o nosso campeonato continua a ser muito desequilibrado. Basta ver a diferença entre o quarto e o quinto!... 21 pontos é demasiado! É como se existissem dois campeonatos! Um onde só cabem quatro clubes... e o outro, comandado pelo Rio Ave, onde estão as restantes 14 equipas. Há o campeonato dos ricos e o campeonato dos pobres!... Quase não há classe média.

4 - Dois jogadores têm-me impressionado na II Liga: Kalindi e Gustavo. Curiosamente ou talvez não, ambos jogam no Penafiel, a equipa que lidera o campeonato e aquela que eu mais gosto de ver jogar. Parabéns ao Armando Evangelista pelo excelente trabalho que está a fazer em Penafiel. Mas voltando aos dois craques, Kalindi é um lateral-direito de muita qualidade, que defende e ataca muito bem. Não é alto, mas é uma verdadeira moto a acelerar no flanco direito. Teria lugar na maior parte das equipas da I Liga. Quanto a Gustavo, é um médio de muita classe. Uma espécie de 8,5! Pode jogar a 8 mas tem qualidade suficiente para jogar a 10. Joga sempre de cabeça levantada e impressiona pela qualidade técnica. É genro de Rivaldo, o que, sendo apenas uma curiosidade, não deixa de ser engraçado, porque Gustavo joga mesmo muito à bola. O craque está emprestado pelo Portimonense ao Penafiel... e é impossível que os algarvios não tenham já percebido o tesouro que têm ali. E, depois, Gustavo não é aquele típico jogador muito habilidoso que se agarra à bola... Este brasileiro joga simples, mas com grande categoria. Ah!... e é perigosíssimo nas bolas paradas. Cresceu imenso sob o comando de Armando Evangelista. Fixem os nomes destes dois brasileiros: Kalindi & Gustavo. São craques.