Reforços de inverno e internos

Slimani é o protótipo da contratação ideal de janeiro para as equipas da liga portuguesa. Mas também há os que parecem ter-se transformado.

Slimani foi alvo de óbvios elogios por ter sido o último elo na cadeia dos dois golos que o leão fez em Alvalade ao Arouca, num início de segunda parte forte e que fez dissipar dúvidas e fantasmas que começavam a pairar sobre as mentes verdes e brancas (no relvado e nas bancadas).

E que estavam necessitadas de se sentir tranquilizadas quanto à capacidade de a equipa voltar rapidamente às vitórias depois da derrota para a Taça, naquele mesmo local, perante o FC Porto. Mas o "bis" de Slimani, além de ter sido a melhor resposta à pressão colocada pelo triunfo do Benfica em Portimão (esteve a um ponto nesta luta pelo acesso direto à Champions), remetendo-a para o FC Porto (nesta altura, três pontos à frente), foi sobretudo a afirmação do protótipo do reforço de inverno - um jogador capaz de servir de imediato a equipa, a partir do banco ou a titular, por estar em boa forma física, mas essencialmente pela facilidade de adaptação ao futebol praticado em Portugal. Que não é simples de interpretar para os "noviços"! Slimani evitara a derrota leonina no campo do Marítimo e ontem fez os dois golos do triunfo com um total de 240 minutos de utilização - ou seja, "deu" ao Sporting quatro pontos a uma média de um golo a cada 80 minutos (menos de um jogo!).

Já o Benfica parece ter encontrado reforços não de inverno mas internos. Gonçalo Ramos, o "menino", como lhe chamava Jorge Jesus, chegou ao sexto golo pelos encarnado nesta Liga, o quinto em nove jornadas, isto é, desde que Nélson Veríssimo assumiu o comando. Também ele faturou pela segunda ronda consecutiva no campeonato, como que dizendo que a confiança com golos se paga. E o mesmo vale para Taarabt, que "inventou" o do empate, consumado por Grimaldo, apesar da dose de risco que o seu futebol implica, bem patente, aliás, na maneira como o Portimonense abriu o marcador.

No Dragão mora igualmente um destes espécimen de reforços de inverno e, no caso, internos: Pepê, que tem subido de rendimento e de peso, tanto no bom momento como no jogo sufocante da equipa portista.