Díaz traduziu a mensagem

João Araújo

Tópicos

"All in" do treinador do FC Porto, ao trocar Fábio Cardoso por Francisco, teve o melhor dos prémios. E graças a um intérprete que esgota elogios.

1 É com um misto de felicidade por tê-lo na equipa e uma espécie de nostalgia antecipada que os adeptos do FC Porto olharão para Luis Díaz nesta altura em que o fim do mês e o fecho do mercado de transferências estão longe. O momento do colombiano é sublime, sobrando os elogios mas valendo a pena sublinhar a inteligência prática do esquerdino: tanto talento sem aplicação aos objetivos do coletivo seria o mesmo que não o ter! Dito de outra forma, no futebol, o virtuosismo técnico e físico só é útil se fizer a diferença, como tem feito e ontem voltou a fazer Díaz.

Se os jogos também se ganham no banco e tirar avançados para meter médios ou defesas costuma transmitir receio à equipa, o que dizer de tirar um central para meter um avançado a escassos minutos do apito final e com 2-2 no marcador? A mensagem de Sérgio Conceição pode ter sido a faísca que faltava aos jogadores portistas para aquela dose extra de suor e, sobretudo, crença.

2 O Santa Clara é um caso de quase masoquismo desportivo. Como todo o futebol português, também nos Açores o mercado é quem mais ordena, já se sabe, mas esta janela de inverno parece a reedição do que aconteceu em agosto, quando a meio do play-off da Conference League o goleador Carlos Júnior foi vendido. Então, o Santa Clara ficou a ver a fase de grupos por um canudo; agora, falta saber que consequências terão, após uma vitória tão significativa como esta sobre o Sporting, as saídas de Jean Patric e Bouldini, pelo menos. Uma bela receção ao novo treinador, Mário Silva...

3 Na série "casos estranhos do futebol português" também encaixa bem o episódio da estreia de Pedro Ribeiro pelo Académico de Viseu. Não está, obviamente, em causa o direito ao trabalho do treinador, mas fazer o primeiro jogo pelo novo clube contra a equipa que tinha orientado até oito dias antes está nos antípodas da desejada (e propalada) integridade das competições.