Até a liderança se afogou na vaga dos golos tardios

Até a liderança se afogou na vaga dos golos tardios
João Araújo

Tópicos

Um dos oito golos apontados na última jornada no ocaso dos jogos tirou ao Benfica o comando da I Liga, agora dividida por FC Porto e Sporting.

Não fosse português e talvez estranhássemos que o futebol também deixe tudo cada vez mais para tarde. Nomeadamente as decisões importantes. E os próprios pontapés de saída dos encontros, caso do último fim de semana, quando o Sporting-V. Guimarães começou a umas nada "católicas" 21h15, cenário que se repetirá no próximo domingo, em que os três grandes também dividirão tempo de antena.

Dizíamos que houve decisões deixadas para tarde, como o golo de Rosier que empatou o Benfica no Estoril e na corrida ao título - apenas um dos oito apontados nesta décima jornada dentro dos últimos 15 minutos das partidas e respetivos descontos. Sim, esta tendência para o adiamento está a acentuar-se - a média das nove rondas anteriores foi de 5,5 golos na reta final dos jogos - e, no entanto, nada o fazia adivinhar.

O FC Porto começou cedo a resolver o destino dos três pontos na receção ao Boavista e a aumentar a pressão sobre a deslocação das águias ao António Coimbra da Mota. E ainda viu Loader estrear-se pela equipa principal e logo com um golo. Bem vistas as coisas, esse foi marcado aos 90"+6". Quem sabe, afinal, se seria um sinal do que estaria por vir...

Depois da derrapagem encarnada, os leões cumpriram e bem podem acender velas a São Coates, que a cada jogo renova a reclamação de um lugar só para ele no arquivo dos futebolistas, por ser impossível de catalogar! Marcou cedo e cedo decidiu esse encontro tardio, na sequência de uma bola parada (uma das sete que acabaram no fundo das redes nesta jornada e representam um terço dos golos do campeonato) e sendo ele defesa central.

O que nos leva a outra ideia forte desta décima jornada, o peso no ataque de quem é suposto evitar golos. Lucas Veríssimo (Benfica), João Basso (Arouca), Lucas Cunha (Gil Vicente) e Batubinsika (Famalicão) são os outros centrais goleadores da ronda, sendo que este último evitou a derrota em casa com o Vizela e tirou os famalicenses dos dois últimos lugares, onde ficaram os insulares Marítimo e Santa Clara. E tudo isto aos... 90"+8", ou seja, uma espécie de "dois em um" - decisivo e tardio! Também Belenenses, na estreia de Filipe Cândido no banco, e Moreirense pontuaram na fase da contagem decrescente para o apito final, sendo que no caso dos azuis se tratou do primeiro triunfo.

Já não há equipas virgens de vitórias na I Liga e , para o caso,nem importa se deixaram o assunto para muito tarde... Nunca é tarde para ganhar. Nem cedo, terá pensado Galeno, que logo aos cinco minutos pôs o Braga na rota do sucesso e do quarto posto da tabela. Apanhou a revelação Estoril e fecha a próxima jornada com a deslocação à Luz, onde mora um ex-líder que, nessas tardias 21h15 de domingo, já saberá do que precisa para tentar voltar ao topo.