Exclusivo A "destransformação" de Ronaldo

João Araújo

Tópicos

Agora, na Juventus, é como se estivéssemos a assistir a um regresso ao ponto de partida. Mais "fino" - os músculos insuflados do tempo do United deram lugar ao corpo fibroso de um velocista

Quando chegou ao Manchester United, uma das principais tarefas da equipa técnica liderada por Alex Ferguson e na qual Carlos Queiroz teve papel preponderante foi tirar de Cristiano Ronaldo o excessivo individualismo e sede de protagonismo para o meter na equipa, ou seja, fazê-lo jogar para o coletivo - de forma mais produtiva e, de preferência, menos para as câmaras de televisão!

A chegada ao Real Madrid, na plenitude técnica e física, fez sobressair o Ronaldo goleador. O extremo transformou-se num matador de apetite voraz e a ala passou a ser um ponto de partida de viagens com destino às balizas adversárias e a um lugar na história do melhor clube do século XX enquanto seu melhor marcador de sempre.