Falta de noção

Não percebo o espanto com as atitudes de Maradona. Sempre que vejo futebol fico assim. Eu desconfio é de gente que vai ao estádio e fica mais quieta que o William Carvalho.

Dançar efusivamente, dormitar, festejar um golo, ter uma quebra de tensão, fazer gestos obscenos e acabar a precisar de ajuda médica. Quem nunca? Não percebo o espanto com as atitudes de Maradona. Sempre que vejo futebol fico assim, e só lamento não ter paramédicos cá em casa. Eu desconfio é de gente que vai ao estádio e fica mais quieta que o William Carvalho. Faz-me lembrar um senhor que uma vez me pediu que não me mexesse, porque lhe estava a tapar a visão. Acatei, num misto de civismo e timidez. Provavelmente a mesma combinação que levou Adrien e Beto a falarem a Queiroz. Espero que, se alguém voltar a queixar-se disso na bancada, leve com uma mão de Deus na cara. Metaforicamente. Uma espécie de chapada de luva branca, como aquela que Quaresma deu a Queiroz, dizendo que vozes de burro não chegam ao céu. Nos últimos dias temos tido mais o olho no burro do que no cigano, esquecendo qual deles marcou o golaço. Eu até queria falar do Suíça-Costa Rica mas já está tudo a pensar no Uruguai. Incluindo aquele adepto que conseguiu infiltrar-se na conferência, fazendo-se passar por jornalista do CM, e perguntou a Cédric: "Vocês têm a noção de que se continuarem a jogar como têm jogado não vão muito longe com o Uruguai?" Eu acredito que eles têm noção, este repórter é que não tem nenhuma.