Premium Um enigma chamado Sporting, capaz do mau e do muito bom

Um enigma chamado Sporting, capaz do mau e do muito bom

TÁTICA DO PROFESSOR - Apetece perguntar: que Sporting é este? É um Sporting de altos e baixos a necessitar de estabilizar, de ser mais constante nos êxitos.

1 - O Sporting, este Sporting, tem algo que intriga, a mim e a muita gente. Tem sido uma equipa de altos e baixos, com uma boa dose das razões a terem origem naquilo que se passou no final da última época e que teve reflexos no comportamento dos jogadores, na formação do plantel, no arranque da temporada, plantando uma série de dúvidas em relação ao futuro. José Peseiro fez o trabalho possível e nenhum outro, nas condições em que ele tomou conta da equipa, teria feito melhor.

A crueldade do futebol é que me leva a dizer isto, porque há horas amargas e o agradecimento é um sentimento que facilmente se esquece. Veio um novo treinador que trouxe com ele a novidade de ver o Sporting a jogar bem, com uma boa produção ofensiva, a marcar muitos golos, e a renovar a esperança dos adeptos. Veio também uma vitória na Taça da Liga, numa final com o FC Porto. Na altura escrevi que essa vitória poderia ser o lenitivo para outros feitos, até na corrida pelo título que foge há duas décadas. Mas de novo a equipa falhou, sumiu-se nessa luta até que chegou o jogo do tudo ou nada e a equipa deu tudo e conseguiu afastar o Benfica da Taça de Portugal e garantiu um lugar no Jamor, que é sempre algo de muito importante para um clube português. Apesar de todos os altos e baixos, a equipa conseguiu estar em duas finais. Apetece perguntar: que Sporting é este? É um Sporting de altos e baixos a necessitar de estabilizar, de ser mais constante nos êxitos. Não serei a melhor pessoa para apontar as razões desta falta de consistência nas vitórias, mas haverá com certeza alguém que consiga descortiná-las.