Premium Já deviam saber que com Ronaldo não se brinca

Já deviam saber que com Ronaldo não se brinca

TÁTICA DO PROFESSOR - O cronista Jesualdo Ferreira escreve hoje sobre a exibição de sonho de Cristiano Ronaldo frente ao Atlético de Madrid e o FC Porto na Liga dos Campeões

1 - Depois da derrota em Madrid por 2-0, houve um lamentável chorrilho de ataques a Cristiano Ronaldo e à Juventus. Opiniões cruéis e sem sentido. O resultado foi mau, a exibição não foi boa e a Imprensa espanhola cantou vitória, enquanto a transalpina mostrou sinais de desconfiança e houve até quem pusesse em causa o investimento que a Juventus fez em Cristiano Ronaldo. O terramoto foi tão grande que o futuro de Allegri à frente da equipa italiana começou a ser posto em causa, havendo até quem adivinhasse a sua não continuidade no final da época. A história já devia ter sido encaixada pelo menos pelos responsáveis do Atlético de Madrid. Com Ronaldo não se brinca. E o terramoto de Madrid transferiu-se com naturalidade para Turim, com a Juve a dar a volta ao resultado e a passar aos quartos de final, com agradáveis responsabilidades de Cristiano Ronaldo. Percebeu-se que tinha de ser uma noite especial, e foi. A forma como os colegas o saudaram, a forma como os adeptos o aplaudiram, disse bem do carinho que o CR7 conquistou com os seus três golos. Houve ali algo de muito especial, que emocionou muita gente. Eu próprio fiquei emocionado. Parece que houve ali a mão de Deus. E pronto, todas as críticas a Ronaldo caíram por terra e ele elevou-se de novo como um deus. Ronaldo não tem hoje a velocidade de outros tempos, mas tal como eu escrevi há alguns meses, movimenta-se no espaço do ponta de lança, um espaço que conhece muito bem e que o deixa mais perto do golo. Aos 34 anos, não é fácil fazer o que ele faz, não é fácil fazer o que ele fez ao Atlético de Madrid. Sim, o investimento no CR7 foi apropriado, uma grande jogada, e o Real chora agora por ele, por muito que se tente disfarçar. Ronaldo está também de volta à Seleção Nacional e todos devemos ficar muito felizes por isso.

2 - A Liga dos Campeões é uma prova à medida de um grande jogador como Ronaldo e nela está ainda a resistir o FC Porto, que anteontem conheceu o próximo adversário, o velho conhecido Liverpool. Não é um adversário fácil, todos sabemos disso, mas quem pensar que o FC Porto é uma pera doce, a começar pelos ingleses, pode dar-se mal. O FC Porto tem uma equipa consistente, capaz de fazer um jogo intenso do primeiro ao último minuto, como ficou demonstrado no jogo com a Roma e em muitos outros ao longo desta temporada. É um tubarão que o FC Porto terá de dominar, mas nesta fase da prova ninguém poderá esperar facilidades. Com inteligência, com sorte, quem sabe talvez possamos ver o FC Porto nas meias-finais. Está assim garantido o preenchimento do calendário competitivo, e nisso está como no campeonato, o FC Porto em pé de igualdade com o Benfica, que eliminou o Dínamo Zagreb com uma exibição convincente e uma boa gestão feita por Bruno Lage, sem correr riscos, porque percebeu que o adversário não tinha a qualidade do Benfica. Os dois primeiros do campeonato estão ainda envolvidos na Taça de Portugal, o que nos faz concluir que vai ser um interessante mano a mano até ao final. E com isto, quando estamos voltados apenas para o que se vê nas quatro linhas, sai a ganhar o futebol português.