FC Porto anormalmente quieto e a surpreendente transferência de Trincão

FC Porto anormalmente quieto e a surpreendente transferência de Trincão

Transferência de Trincão para o Barcelona é um sinal de que a aposta de António Salvador está a resultar.

1 - Terminou o mercado de inverno, o mesmo é dizer que acabaram as dores de cabeça para alguns treinadores que estavam sujeitos a perder jogadores, os melhores, por norma; e é também um período para procurar retificar o plantel montado no início de uma época, e uma boa parte do sucesso de um clube, como já escrevi, está na forma como de início se monta um plantel, sem estar sujeito a grandes mexidas. Quanto menos se mexer, melhor.

E vejam só o exemplo do Liverpool, como começou o crescimento com o atual treinador, que jogadores tinham então e que jogadores têm. Os que entraram, poucos, tiveram de demonstrar muita qualidade para entrar no grupo. O resultado está à vista. Hoje, o Liverpool é uma equipa muito perto da perfeição em muitos momentos do jogo. Vale a pena a estabilidade. Concretamente em relação a Portugal, é curioso que nos continuemos a queixar da baixa competitividade da nossa Liga. Vendemos por 120 milhões, compramos por 20 milhões, e no mínimo teremos de questionar se a qualidade de quem chega é similar à de quem parte. Parece-me óbvio que não. Será possível, por exemplo, arranjar um substituto com a qualidade de Bruno Fernandes? Temos uma capacidade incrível para formar bons jogadores, temos uma mão de obra invejada em todo o mundo, mas não há capacidade financeira para lutar contra outros "futebóis", para conseguirmos manter os melhores jogadores em Portugal. Este é um tema curioso e que gostarei de detalhar em pormenor nestas páginas um dia destes.

2 - No último dia do mercado, o Benfica trouxe Dyego Sousa de volta ao campeonato português. Já neste mercado, reforçou o meio-campo com o jovem alemão Weigl, por quem pagou 20 milhões de euros. O Sporting terá tentado um reforço para o ataque nos últimos dias, já depois da saída de Bruno Fernandes. Sporar veio e é ainda uma incógnita. O FC Porto ficou quieto, anormalmente quieto, sem entradas nem saídas. Muito por mérito da estrutura e do seu treinador, há dois anos foi campeão com jogadores regressados ao clube, ou seja, com um baixo investimento conseguiu um bom rendimento, mas se calhar está na hora de alterar algo na política do clube para voltar a ser competitivo nesta onda das transferências, como nos tinha habituado. Olhando então para o que fizeram as equipas neste mercado de inverno, parece-me que o Benfica foi aquele que mais investiu na época. Só que isso por vezes não chega...

3 - Um negócio surpreendente foi a transferência de Trincão, mais um jovem valor português, para o Barcelona, um dos maiores clubes do mundo. Ainda o vamos ver no campeonato português mais seis meses, mas esta contratação do bracarense enquadra-se naquilo que costumam fazer clubes como o Real Madrid ou o Barcelona, que andam a ver jogadores por todo o mundo, selecionam cinco ou seis jovens, investem e, se dois ou três se revelarem bons futebolistas no futuro, já recuperam o investimento e às vezes duplicam-no ou triplicam-no. Acho extraordinário o Braga vender um jogador por mais de 30 milhões. É um sinal de que a aposta de António Salvador está a resultar.