Braga contribuiu imenso para tornar o campeonato ainda mais renhido

Braga contribuiu imenso para tornar o campeonato ainda mais renhido
Jesualdo Ferreira

Tópicos

TÁTICA DO PROFESSOR - A crónica semanal de Jesualdo Ferreira

1 - O FC Porto tem hoje a possibilidade de encurtar ainda mais a distância para o Benfica na luta pelo título e ficar apenas a um ponto se vencer o V. Guimarães. Ou seja, o Benfica perdeu com o Braga e aumentou a responsabilidade para o FC Porto; a equipa de Sérgio Conceição fica assim muito mais sujeita a uma pressão... boa e terão de saber lidar com ela, conscientes da oportunidade que têm de deixar o campeonato ao rubro.

Ainda há pouco tempo escrevi aqui que sete pontos não eram nada nem davam para cantar vitória e recordei o que aconteceu na época passada, quando o Benfica ultrapassou o FC Porto. Pois bem, acho que não me enganei; a esta distância do fim do campeonato ninguém pode cantar vitória, mesmo com uma vantagem larga.

E se hoje o FC Porto vencer no terreno do Vitória, que não é tarefa fácil, fica a um ponto e sabemos que tem vantagem no confronto direto pois ganhou os dois jogos ao Benfica. Se isso acontecer, vai ser uma corrida de loucos até ao fim, não será fácil para nenhuma das equipas, e teremos a tal pergunta para um milhão de dólares: é melhor ir na frente com um ponto de vantagem, ou ir em segundo a um ponto? Faz lembrar aquelas corridas de Fórmula 1 em que os pilotos vão separados por um segundo e na última curva o segundo ultrapassa o primeiro. Pois a resposta, acredito, só a teremos lá para o final do campeonato.

2 - Há outra questão que tem de ser colocada: como é que vai o Benfica vai reagir a esta derrota com o Braga, quais os danos para o estado emocional da equipa? Esta é a segunda derrota seguida no campeonato e claro que o moral é afectado. Bruno Lage terá agora de trabalhar o aspecto mental da equipa, trabalhando sob derrotas, coisa que nunca lhe aconteceu desta maneira.

É também um teste para o treinador do Benfica, ontem batido por um treinador que, neste momento, será aquele que está mais em alta em Portugal. Rúben Amorim. O treinador do Braga acaba de matar um borrego com mais de 50 anos (vencer o Benfica fora para o campeonato) e fez o pleno com os grandes. No espaço de pouco mais de um mês, a sua equipa bateu Sporting, FC Porto e Benfica e pelo meio desta bonita história ainda venceu a Taça da Liga. Não é normal, mas é real, e faz lembrar o trajecto de Bruno Lage na época passada.

Todos os elogios que o treinador do Benfica dispensou ao treinador do Braga na conferência de antevisão são justos: Rúben Amorim foi uma aposta certa de António Salvador, surpreendente, de alguma forma, mas que em pouco tempo calou todos os que duvidaram. Rúben Amorim injectou agressividade ao Braga e se calhar algo que lhe faltava: ganhar aos grandes.

Eu, que estive em grandes momentos do Braga no arranque para a transformação que o clube viria a sofrer, vejo com muito agrado os progressos do clube que, como disse Rúben Amorim, só precisa de ter mais adeptos para ser igual aos grandes. Adeptos e títulos. Rúben Amorim não tem as habilitações para ser treinador, mas isso não belisca a qualidade do seu trabalho, dificulta-lhe os movimentos durante um jogo, é verdade, mas até por aí este treinador merece os maiores elogios. Para quem gosta muito de futebol, o Braga deu ontem um contributo imenso para tornar este campeonato ainda mais renhido...