Premium Benfica tem de refinar a política de contratações

Benfica tem de refinar a política de contratações

TÁTICA DO PROFESSOR - Vencer em Munique seria excelente e moralizador, mas para isso é preciso defender bem.

1 - O Benfica enfrenta um cenário terrível na Champions, porque mesmo que ganhe em Munique na terça-feira (o que, como se sabe, é muito difícil, mas já lá iremos), teria de rezar por uma fantástica escorregadela do Ajax, o que também me parece muito pouco provável. O caminho do Benfica será então a Liga Europa, mas mais do que pensar no que lhe vai acontecer no imediato, devem os responsáveis preparar o futuro. Pensar agora e agir a tempo para que estas performances ao nível externo deixem de ter resultados tão pobres.

Não há dúvida de que o Benfica venceu a batalha da formação com Gedson, João Félix ou Rúben Dias, três exemplos que ainda estão no clube mas que precisam de gente com classe internacional para crescerem ainda mais e poderem lutar de igual para igual com grandes craques estrangeiros que costumam aparecer na Champions. Jonas está a terminar a carreira e não vejo, nas contratações feitas para o ataque, qualidade suficiente para o substituir. Quero com isto dizer que o Benfica precisa de refinar a sua política de contratações, porque não me parece que tenham sido as melhores nesta temporada. E claro que isso se reflete no trabalho de Rui Vitória, que não pode fazer milagres e que acaba por ser apontado, injustamente, como o culpado de uma crise indisfarçável, agora até nos momentos em que vence, como aconteceu com o Arouca, uma vitória complicada, típica de Taça de Portugal, mas que, mesmo assim, provocou desconforto entre os adeptos.