Premium A dura missão que espera Rúben Amorim

A dura missão que espera Rúben Amorim
Jesualdo Ferreira

Tópicos

TÁTICA DO PROFESSOR - Um artigo de opinião de Jesualdo Ferreira

1 Fiz nesta última semana a minha estreia na Champions da América do Sul; já tinha vivido a europeia, a asiática, a africana e faltava-me esta no currículo. O primeiro jogo foi na Argentina, contra o Defensa y Justicia, uma equipa humilde mas que tem subido de qualidade em cada ano que passa. Num ambiente vivo e bom - nisso não há diferença para as outras champions - saímos vencedores, porque jogámos melhor. O Santos é assim o líder do grupo e esta vitória mostrou-nos, essencialmente que os jogadores assimilaram que havia e há outros processos de jogo que podemos utilizar para alcançarmos o que pretendemos. Aliás, já tinha acontecido isso no jogo com o Palmeiras, embora o resultado tenha sido um empate. Vamos ver o que nos reserva uma semana apertada de jogos, mas gostei desta minha e estreia na Champions sul-americana.

2 É impressionante a facilidade com que o Sporting muda de treinador. Rúben Amorim é o quarto na época. Foi Silas quem acabou por anunciar que se ia embora e também o nome do substituto, o que também não é uma situação normal ou pelo menos não é habitual. De todo o modo, Silas foi de uma grande dignidade na hora da saída e tenho a certeza que a sua seriedade e o seu profissionalismo não foram afetados. Falhou nos objectivos, mas é muito fácil falhar no Sporting. Também me impressiona esta história dos treinadores sem habilitações. Não está em causa o valor dos treinadores, mas as regras das instituições que estão responsáveis por as atribuírem. É estranho. Silas não tinha habilitações, Ruúben Amorim também não tem e não quer dizer que não tenham qualidade. Silas já mostrou o que vale, Rúben Amorim tem tido uma carreira anormal; venceu no Braga um título, venceu os três grandes, e isso deu-lhe estatuto para ser chamado pelo Sporting. A exigência vai ser enorme e não é fácil a missão de Rúben Amorim, embora ele vá viver daquela ideia de que com muitos objectivos perdidos - Taca de Portugal, campeonato, Taça da Liga, Liga Europa -, o melhor é pensar já na próxima época, mas aí a margem de erro será zero, porque todos estão à espera, e principalmente os sportinguistas, que Rúben faça grandes coisas. Oxalá tenha sorte.