Premium A dimensão europeia do FC Porto é única em Portugal

A dimensão europeia do FC Porto é única em Portugal
Jesualdo Ferreira

Tópicos

TÁTICA DO PROFESSOR - O FC Porto tomou conta do lugar do Benfica em termos internacionais, particularmente na Champions, onde acaba de alcançar, mais uma vez, os oitavos de final, e é recordista de participações na prova, a par do Barcelona e do Real Madrid.

1 - O Benfica foi o primeiro clube português a fazer história regularmente na Taça dos Campeões, e só nesta versão, não na atual. Ganhou em 1961 e 1962, ao Real Madrid e ao Barcelona e nessa década esteve em mais três finais: em 1963, com o AC Milan, onde jogava um intratável Trapattoni..., em 1965 com o Inter de Milão (uma final jogada em pleno S. Siro, logo em situação de desvantagem), e com o Manchester, em 1968, que tinha na altura um rapazinho que nos deliciava, o George Best. Perdeu essas três finais depois das duas que venceu, voltou a estar em mais duas finais, uma delas, em Estugarda, em 1988, que eu vivi por dentro, já que era adjunto do Toni, e dois anos depois com o AC Milan, em Viena, com Eriksson, com um adversário que tinha então um famoso trio holandês (Rijkaard, que marcou o golo da vitória, Marco van Basten e Gullit). Pouco depois, a UEFA criou a Champions nos moldes atuais, mas o Benfica desapareceu dos grandes momentos. Contudo, deixou lá uma marca que transporta para os adeptos uma saudade imensa de tempos áureos, particularmente os vividos nos anos 60, e que determinaram também a constituição de uma das melhores seleções portuguesas de sempre, que viria a conquistar o terceiro lugar em 1966, prejudicada pela organização, em pormenores tão importantes como o local onde se jogou com a Inglaterra.