Premium Sarri não sabe lidar com estrelas

Sarri não sabe lidar com estrelas

É evidente que Sarri é um choque em relação a Allegri, Zidane, Ancelotti ou até Mourinho

Não é preciso conhecer muito a história do Cristiano Ronaldo nem a de Sarri para perceber que pertencem a dois mundos diferentes. Se são demasiado diferentes para conviverem no mesmo planeta, só o tempo o dirá. O que sabemos agora é que a relação entre os dois está no zero. Aliás, está abaixo do zero. Sarri e a Juventus transmitiram aos jornalistas a mensagem de que Ronaldo não estava bem devido a um hematoma no joelho. Ronaldo, por seu lado, mandou sinais opostos ao dizer e demonstrar que estava "muito bem". Em campo, apresentou-se em plena forma, apontou um hat trick contra a Lituânia e, ao ser substituído, abraçou Fernando Santos como se este lhe tivesse dado o maior presente do dia. Totalmente o oposto do que vimos há uma semana em Turim. A chave de leitura é que a Juventus tentou proteger jogador e treinador depois das duas substituições, a última delas muito dura, contra o Milan, ao minuto 55", como se de um qualquer se tratasse. Por outro lado, Ronaldo quis frisar que o motivo da sua queda de rendimento no clube não é físico.

É evidente que senão é físico, pode passar pela relação com o treinador, esquema tático, falta de entrosamento com alguns colegas ou dificuldades para se adaptar aos novos modelos de treino e de jogo de Sarri. Alguma coisa é. É evidente que Sarri é um choque em relação a Allegri, Zidane, Ancelotti ou até mesmo Mourinho, treinadores com os quais Ronaldo teve sucesso na última década. "É como se tivéssemos voltado à escola", revelou Rudiger sobre os primeiros tempos com Sarri no Chelsea. Uma frase que define a perceção que os jogadores realmente têm dos treinos com o italiano e isso explica muita coisa. Explica, por exemplo, que estamos perante um grande treinador, mas que vive o seu dia a dia tão focado no estudo intenso do treino, que isso lhe tira alguma lucidez na construção das relações humanas. Sarri não sabe lidar com as estrelas. O seu carácter e personalidade foram subestimados pela Juventus e pelo próprio Ronaldo. O tempo indicará o caminho, mas as duas empresas podem ter cometido um sério um erro de cálculo ao liquidarem Allegri.