Premium Rafael Leão deve amadurecer

Que frase tão despropositada. Rafael Leão não tem nada que demonstrar aos outros, tem só de perceber que está no Milan, na Serie A

Rafael Leão foi a principal contratação do Milan esta época, por 35 milhões de euros, e já escrevi aqui nesta coluna que - a meu ver - foi uma compra acertada. O avançado português é um dos poucos motivos que o Milan tem para sorrir neste arranque de época terrível, mas daí a ser Zeus, o intocável, vai uma grande diferença. Mais calma na hora de interpretar e responder às críticas pode ser um bom conselho para o ex-avançado do Sporting, que, depois de ser justamente criticado por um rendimento aquém das expectativas no jogo contra a Roma, resolveu postar nas redes sociais a seguinte mensagem: "Continuam a duvidar de mim, tenho de lhes demonstrar outra vez..."

Que frase tão despropositada. Rafael Leão não tem nada que demonstrar aos outros, tem só de perceber que está no Milan, na Serie A, e que, aqui, todos os jogadores e treinadores de qualquer clube estão sujeitos a críticas e elogios. A começar por Ancelotti e terminando no próprio Ronaldo, porque nem eles estão isentos. Que erro dos mais jovens interpretarem as críticas como ataques pessoais. O que se passou no passado domingo, em Roma, foi simplesmente um péssimo jogo do Milan, onde todos os jogadores estiveram mal e o português foi um deles. Recebeu nota negativa no dia seguinte e foi criticado nas televisões por maestros do futebol como Fabio Capello, que não o quis prejudicar, simplesmente não gostou do que viu. Está lá para isso. Capello, aliás, até deixou alguns bons conselhos ao avançado: disse que Leão deveria praticar mais o remate, como fez Ibrahimovic quando chegou à Juventus, no início da sua carreira. "Leão recorda-me Ibra quando chegou a Itália, porque ele não sabe rematar. Ibra também não sabia rematar nem com os pés nem com a cabeça e todos os dias ficávamos a exercitá-lo depois dos treinos, até que ele aprendeu", afirmou o antigo treinador de Juve, Milan e Roma. Uma comparação com um dos maiores avançados da história do futebol, com mais de 500 golos, como Ibrahimovic, diria que é uma crítica muito construtiva. Rafael Leão tem apenas 20 anos e certamente ainda tem muito para aprender, tem uma qualidade enorme e é um talento que o futebol português deve proteger, mas o próprio jogador deve dar um passo atrás. Aceitar uma crítica é um ato de grande maturidade.