Premium Aos 34 anos, Ronaldo vale mais de 100 milhões

Aos 34 anos, Ronaldo vale mais de 100 milhões

"Até agora, foi já determinante na conquista de dois troféus, com 25 golos e 12 assistências em 37 jogos. É verdade que marcou menos do que no Real Madrid, mas a importância dos seus golos é o que mais chama a atenção"

"A idade não conta, ou melhor, se calhar conta, mas só depois dos 40", comentava Ronaldo a propósito da carreira de Totti antes de um jogo entre Roma e Real Madrid, em fevereiro de 2016. Nessa altura, Totti tinha 39 anos e ainda jogava, Ronaldo tinha 31 e brilhava no Real Madrid. Hoje tem 34, joga na Juventus, mas continua a fazer o mesmo de sempre: marcar golos decisivos. Joga menos, por isso também marca menos, mas decide cada vez mais. Os anos passam, mas o seu valor de mercado permanece intacto em todos os sites especializados em transferências: cem milhões de euros. Até quando pode jogar Ronaldo, só o tempo o dirá e ele próprio saberá, mas a sensação é que, se quiser, poderá prolongar a sua estadia na Serie A além de 2022, data em que termina o atual contrato com a Juventus e quando já terá completado 37 anos. Figo e Pirlo jogaram ao mais alto nível em Itália até aos 36. Totti jogou até aos 41. O atual melhor marcador do campeonato é Quagliarella, que tem 36 anos, o que me leva a crer que, sem graves lesões pelo caminho, Ronaldo pode bem ficar por cá até aos 40 e continuar a amealhar títulos com a Vecchia Signora.

Até agora, foi já determinante na conquista de dois troféus, com 25 golos e 12 assistências em 37 jogos. É verdade que marcou menos do que no Real Madrid, mas a importância dos seus golos é o que mais chama a atenção. Sem esquecer os 19 marcados no campeonato, torneio pouco relevante para os adeptos ao fim de oito anos de vitórias, e o golo do título na Supertaça italiana contra o Milan, o que interessa realmente é o rendimento na Champions. Até aqui, respondeu com cinco golos em oito jogos, mas quatro deles na fase do mata-mata, como dizia o amigo Scolari. Quando a equipa mais precisa dele, Ronaldo aparece e, contra o Ajax, repetiu a profecia com um golo espetacular de experiência, técnica e coordenação. "Foi para isto que me contrataram", repete sempre o CR7. Não há dúvidas, foi por isto que se apressaram em fazer as malas a Higuaín e pagar cem milhões de euros pelo passe do jogador português, mais velho mas mais determinante. Saiu barato, porque Ronaldo tinha razão: até aos 40, no seu caso, a idade não conta.