Premium "No tempo de Mourinho, os adeptos tinham uma teoria: está tudo sob controlo, até a tremedeira"

"No tempo de Mourinho, os adeptos tinham uma teoria: está tudo sob controlo, até a tremedeira"
Carlos Tê

Tópicos

FOLHA SECA - O cronista Carlos Tê escreve, em O JOGO, recorda um modelo peculiar de os adeptos encararem as fases menos positivas do FC Porto.

No tempo de Mourinho, quando o Porto atravessava uma fase mais vacilante, os adeptos tinham uma teoria: "Está tudo sob controlo, tudo previsto, até a tremedeira." Certo é que o carácter indómito daquela equipa convertia o mais céptico - e ai de quem pusesse em dúvida a sapiência do mestre.

O intrigante da questão era a hipótese de ser possível planificar os altos e os baixos da época - sobretudo os baixos - como quem planifica uma agitada excursão de finalistas. Era algo que remetia para os domínios da lenda e rasgava um sorriso irónico nos mais racionais. Mas, quando vinha o raro período de quebra, a teoria lá soprava, tranquilizadora, alimentada por uma estranha palavra-chave - dentro. Dentro? Sim, há sempre um dentro na relação dos adeptos com o clube.