O efeito da salsicha alemã na digestão de uma equipa

O efeito da salsicha alemã na digestão de uma equipa
Carlos Pereira Santos

Tópicos

Se calhar cinco dias de folga foi demasiado, pelo menos a equipa do Benfica continuou de férias em Guimarães. Leia a opinião de Carlos Pereira Santos.

A Câmara do Porto resolveu montar algumas paragens de autocarro ao contrário, como solução para proteger os cidadãos dos banhos dos carros que passam a toda a velocidade por cima das poças de água e molham a roupinha do povo. Nem todos concordam com isso, para além de ser um convite ao torcicolo de quem tem de estar sempre a virar o pescoço para perceber quando chega o 501 ou ou qualquer outra carreira. Esta sui generis ideia da Câmara do Porto, onde habita um autarca que tem uma ambição que não digo, embora muita gente pense, dá que pensar. As paragens, afinal, são boas ou más para os cidadãos? Estas de que falo até podem ser boas, têm pelo menos uma boa intenção, as outras de que também quero falar é que já deixam muito que refletir.

Por exemplo, o treinador do Benfica, depois de uns anafados 5-0 sobre o Marítimo, resolveu dar cinco dias de folga aos jogadores que não foram chamados às seleções dos seus países. Uma paragem competitiva que até pode ter sido agradável para os jogadores, mas que pode ter sido muito inconveniente para uma equipa que vinha embalada só com vitórias no campeonato.

Se eu fosse mauzinho (pronto, sou um bocado), dizia que o treinador do Benfica alargou o tempo de descanso para ir à terra Natal matar saudades daquelas salsichas típicas alemãs (se fosse um treinador português teria dado estas miniférias?).

A verdade é que no regresso à competição o Benfica continuou de férias em Guimarães e o resultado foi o que se viu - um empate com alguma sorte e um estranho adormecimento do senhor que estava no papel de VAR na Cidade do Futebol. Quem nunca adormeceu que atire a primeira pedra.

O que vimos então em Guimarães foi um Vitória muito mais aplicado no trabalho e a merecer as honras de uma jornada que até já parece esquecida porque a Champions já regressa hoje. Mas, cuidado, é perigoso esquecê-la.

Petit, que sabe de bola e conhece muito bem a mentalidade dos jogadores, disse depois da goleada que o Boavista levou em Famalicão que os 15 dias sem competição fizeram mal a muita gente.

Eu estou atirado a dar um conselho muito sério aos meus amigos treinadores - pensem muito bem como lidar com os jogadores durante as paragens do campeonato, porque vem aí um Mundial que será uma novidade para todos. Só mesmo à FIFA poderia lembrar fazer um Mundial com os campeonatos nacionais em movimento. Eu sei que por cá se vai aproveitar para jogar a Taça da Liga, mas todos sabemos que não é a mesma coisa. Pode dar uma ajuda para manter o pessoal em movimento, mas, acreditem, revejam os manuais de treino por favor no que diz respeito às paragens.