Premium Vender é mais do que fado

O talento está no mercado e cada vez mais difícil de segurar. Um dia destes serão apanhados os próprios clubes.

Bruno Fernandes e Tapsoba já foram, Trincão fica mais uns meses mas tem garantido um contrato de sonho com o Barcelona a partir da próxima época.

É o futebol português a cumprir, mais do que um fado, um desígnio, um financiamento sobrevivente. A liga portuguesa fica mais pobre e reinventa-se, não é novidade, mas não deixa de ser complicado constatar a cada vez maior incapacidade para reter o talento um pouco mais de tempo, até os jogadores amadurecerem um pouquinho, se calhar aquele bocadinho fundamental para lhes reduzir o risco de insucesso.