Ainda um trio

Carlos Machado

Tópicos

Jesus não concorda. Como não gostou de ver que a moral pública lhe "tirou" o ponto da Luz, retaliou e excluiu o Benfica das contas

Fechada a primeira volta nas contas do título, fica a promessa da continuação de um grande campeonato e de três candidatos efetivos. Tanto a classificação como o futebol em campo apontam nesta altura para haver maiores razões para estar otimista no Dragão ou mesmo em Alvalade do que Luz, até por ser o Benfica o único entre o trio a não depender dele próprio. Jorge Jesus é que apenas consegue estar parcialmente de acordo com esta análise. Mesmo deixando dito que o Benfica tem ainda uma palavra a dizer na I Liga, afirmou que as decisões da época estão todas centradas entre Sporting e FC Porto.

As decisões não vão ser todas entre Sporting e FC Porto. Aliás, mano a mano só poderá mesmo acontecer na Liga. De resto, entre eles vão decidir quem disputará a final da Taça da Liga e há a hipótese de poderem vir a encontrar-se também numa meia-final da Taça de Portugal, mas só acontecerá se passarem ambos a próxima eliminatória. E, a seguir, um cai e o outro segue para a decisão.

Jesus aproveitou a euforia de uma mancheia de golos aplicada ao Marítimo para prolongar o dérbi e dar um jeitinho de não o perder, depois de ter visto o empate transformado numa minivitória benfiquista. O treinador do Sporting tem um modo próprio de ir à guerra. Ficou contente com o ponto registado na Luz, mas ao perceber que lho tiravam do ponto de vista moral, não resistiu a retaliar e tirou o Benfica para fora das contas. Esse é o real motivo da provocação.