E no fim, Jonas

Carlos Machado

Tópicos

As caminhadas de sucesso dependem de vitórias conseguidas jogando mal ou mesmo imerecidas

O triunfo no Bessa, materializado pelo golo do inimitável Jonas, permitiu ao Benfica um alento especial, porque aconteceu no último suspiro, segurou a liderança no campeonato e só foi justificado pela mestria do brasileiro, não pelo rendimento da equipa. É comum dizer-se que o segredo de uma caminhada de sucesso é ser-se capaz de ganhar os jogos em que se joga mal. Então ganhar sem jogar bem e com merecimento discutível é mais importante ainda.

O Benfica ganhou ao Boavista porque tem Jonas, um craque discreto, mas um real fazedor de golos, um jogador de campeonato. Pode não o ser dos grandes jogos, onde o policiamento é exercido por agentes mais qualificados, mas é na soma de todos os resultados que se apuram os vencedores. E não outra razão: nesses confrontos entre grandes são os treinadores que o utilizam de forma diferente, que precisam dele noutro espaço e o roubam da zona da glória. Já era assim no passado.