Premium "Peão e cerveja sempre fizeram parte da cultura popular do futebol"

"Peão e cerveja sempre fizeram parte da cultura popular do futebol"
Álvaro Magalhães

Tópicos

VISTO DO SOFÁ - O cronista Álvaro Magalhães escreve hoje a propósito de uma proposta da Liga para o regresso ao futebol dos lugares de pé e das bebidas de baixo teor alcoólico.

Li a notícia neste jornal: os clubes das nossas duas ligas profissionais querem que, já na próxima época, se possa vender cerveja nos estádios (o que já é permitido nos jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa) e também que os mesmos estádios passem a dispor de zonas para espectadores em pé (o que também já acontece nalguns países).

Ora bem, peão e cerveja sempre fizeram parte da cultura popular do futebol. Foi só em 1976 que o peão do Estádio das Antas deu lugar a uma bancada e, pelo menos até ao final dessa década, havia adeptos que levavam para os jogos malas térmicas carregadas de cervejas. Foram banidos ambos, o peão e a cerveja, quando o futebol se aburguesou e se fez entretenimento selecto, para ser fruído de um modo mais civilizado e confortável, como um qualquer espectáculo (o cinema, o teatro, a ópera).