Premium "Pais replicam infâmias dos hooligans por serem adeptos fanáticos dos seus filhos"

"Pais replicam infâmias dos hooligans por serem adeptos fanáticos dos seus filhos"
Álvaro Magalhães

Tópicos

VISTO DO SOFÁ - O cronista Álvaro Magalhães escreve sobre os episódios de violência no futebol de formação.

A violência é um componente inextricável do futebol, que provém da sua própria lógica e essência. Logo, para se falar dela é preciso ter em conta o que é o jogo e o modo como ele se dirige à nossa irracionalidade, pois também é uma violência ler ou ouvir que o futebol é festa, harmonia, fair play e tal. Não é, ou seria apenas um entretenimento inócuo. Na verdade, cada jogo trata da resolução de um conflito e incorpora princípios, categorias e linguagens da guerra. Daí que os episódios de violência que ocorrem nos estádios, nas suas imediações ou mesmo longe deles, sejam usuais, quase corriqueiros.

"Não foi nada de especial", disse o presidente do Leixões, depois de um jogo de juniores com o FC Porto em que adeptos e elementos do staff do seu clube invadiram o relvado, agrediram jogadores e técnicos do adversário, ameaçaram o árbitro, assaltaram um balneário e danificaram um autocarro.