Um adepto português na Hungria com olho para o negócio: "A polícia para já não chateia"

Um adepto português na Hungria com olho para o negócio: "A polícia para já não chateia"
António Pires, enviado especial à Hungria

Tópicos

O JOGO esteve à conversa com um adepto português que se deslocou à Hungria, onde aproveitou para fazer negócio antes do pontapé de saída do jogo, marcado para as 17h00.

É o que se pode chamar um adeptos fanático. Fanático, claro está, por Portugal e pela Seleção Nacional. Chama-se Carlos Brum, nasceu nos Açores, mas está radicado no Algarve. Para a equipa das Quinas não olha a meios. Com uma carrinha decorada com as cores de Portugal, vestido a rigor e com um chapéu de penas com as cores da bandeira nacional, Brum chegou dois dias antes da partida de ontem a Budapeste. Foram cerca de 3200 km de estrada, um custo que tenta amortizar com a venda de cachecóis e bandeiras de Portugal numa banca improvisada junto ao Estádio Puskás Arena.

Licença de venda não há, confessa, mas num típico desenrascanço português, quando vê a polícia aproximar-se de uma banca mesmo ao lado, de venda de comida e bebidas, toma a iniciativa de oferecer um copo de vinho aos agentes, prontamente recusado. Certo é que resultou, ninguém o chateou e pode continuar tranquilamente com o negócio.

"Temos de tentar vender algumas coisas para ajudar a pagar o gasóleo", explica, dando conta do lucro: "Vendo tudo a dez euros, cachecóis e bandeiras. Custaram-me cinco euros, dá uma margem boa de lucro." Bem disposto e autêntico ponto de atração para os adeptos portugueses que vão passando, muitos dos quais já o conhecem de outros carnavais - segue Portugal há cerca de 30 anos - chama também a atenção dos magiares, alguns aproveitam mesmo para tirar selfies com este adeptos muito especial.
Confiante num bom resultado de Portugal antes da partida, gostaria que "Portugal jogasse nos oitavos de final em Budapeste para a seguir ir até Baku", sendo certo que o objetivo principal é mesmo chegar ao Estádio de Wembley, em Londres, no dia 11 de julho.