A atitude do capitão da Bulgária que mereceu aplausos: "Exige coragem"

A atitude do capitão da Bulgária que mereceu aplausos: "Exige coragem"

O jogo entre Bulgária e Inglaterra, em Sófia, na segunda-feira, esteve interrompido devido a gritos racistas provenientes das bancadas, dirigidos a alguns jogadores da seleção dos três leões.

Num jogo em que a Inglaterra dominava confortavelmente - 4-0 ao intervalo -, os três jogadores negros da equipa dos três leões, Tyrone Mings, Marcus Rashford e Raheem Sterling, foram os mais visados.

Seguindo os regulamentos da UEFA, o árbitro fez um anúncio através do speaker do estádio, exigindo aos adeptos responsáveis para que parassem com as ações racistas, numa altura em que estavam decorridos cerca de 30 minutos, tendo ainda uma longa discussão com os dirigentes das duas seleções no final primeiro período.

Ao intervalo, Ivelin Popov, capitão da seleção anfitriã, dirigiu-se às bancadas e falou com vários adeptos, pedindo para que cessassem os insultos. A atitude do jogador búlgaro mereceu muitos elogios do mundo do futebol, incluindo de Rashford, um dos visados pelos cânticos.

"Contaram-me o que o capitão da Bulgária fez ao intervalo. Estar sozinho e fazer a coisa certa exige coragem e atos como este não devem ser ignorados", escreveu o avançado inglês no Twitter. Veja o vídeo do momento.