Seleção Nacional feminina luta na Silver League por título internacional inédito

Seleção Nacional feminina luta na Silver League por título internacional inédito
Redação com Lusa

Tópicos

Portugal discute pela primeira vez um título internacional feminino, que garante a qualificação para a Golden League de 2023.

A Seleção Nacional feminina de voleibol disputa no sábado com a Suécia, em Lund, a final da European Silver League, discutindo pela primeira vez um título internacional, que garante a qualificação para a Golden League de 2023.

"Temos de perceber que estamos a falar de uma seleção [Suécia] que não disputou a Silver League no ano passado e que, agora, apostou tudo para ganhar este ano e que chegou aos quartos de final do último Europeu", disse o treinador Hugo Silva.

A final é encarada como uma espécie de tira-teimas entre as seleções, depois da vitória por 3-2 de Portugal na Suécia, na 1.ª volta do grupo único, e do triunfo por 3-2 das nórdicas em Santo Tirso, na 2.ª volta, ao fim de mais de duas horas e meia de jogo.

"Vão jogar em casa, junto do seu público e com uma jogadora [Isabelle Haak] que está entre as três melhores do mundo na sua posição. Contudo, isto não vai ser desculpa para nós, até porque assumimos claramente o que queríamos e, para além disso, ganhámos já a esta equipa e provámos que somos capazes de equilibrar o jogo", adianta.

Hugo Silva refere que, no que toca a explorar as eventuais debilidades da equipa da Suécia, a Seleção Nacional terá que recorrer ao seu serviço agressivo e explorar o centro da rede, pois considera que a luta das centrais vai ser decisiva e neste ponto Portugal é superior.

"Nós não temos a Haak, mas temos a Kavalenka, a Margarida, a Maria, a Gabi, a Hurst, e é com todas que contamos para elevar o nosso jogo, pois só juntas é que vai ser possível combater esta seleção nórdica", acrescenta o selecionador.

A libero Joana Resende destaca a importância para o voleibol português, e para o voleibol feminino em particular, o facto de a seleção estar a disputar a final, depois de atingir anteriormente a final a quatro, e lutar, pela primeira vez, por um título internacional.

"Os nossos objetivos são crescer cada vez mais no panorama do voleibol internacional. Comprometemo-nos a elevar a qualidade do voleibol feminino e a levar o nome do nosso país o mais alto possível, sendo que os resultados são fruto deste comprometimento e uma aposta crescente por parte de todos, assim como uma profissionalização maior da modalidade", afirma Joana Resende.

Após em 2021 ter disputado a final a quatro da Silver League, depois de vencer o grupo B de qualificação - com cinco vitórias e apenas um desaire -, a seleção feminina discute, pela primeira vez, um título de uma competição internacional.

A final, a disputar no sábado, na cidade sueca de Lund, pelas 15h00 locais (14h00 em Lisboa), coloca frente a frente as duas seleções mais fortes da fase de qualificação, que terminou com a Suécia em primeiro lugar e Portugal em segundo.