K4 500 quer ir ao pódio dos Jogos: "O Emanuel recuperou muito bem"

K4 500 quer ir ao pódio dos Jogos: "O Emanuel recuperou muito bem"
Redação com Lusa

Tópicos

Canoísta Emanuel Silva recuperou "mais rápido" do que seria suposto e está pronto para ajudar a uma objetivo há muito traçado.

O canoísta Emanuel Silva recuperou "mais rápido" do que seria suposto de um problema renal pelo que o K4 500 vai apresentar-se em Tóquio2020 com o objetivo há muito traçado de conquistar uma medalha.

"É óbvio que a equipa se ressente sempre quando há problemas com qualquer um dos seus elementos. O Emanuel recuperou muito bem, mais rápido do que estávamos à espera. Neste momento está em excelentes condições para o desafio", garantiu o treinador Rui Fernandes, em declarações à Lusa.

O vice-campeão olímpico em Londres2012, em K2 1.000, com Fernando Pimenta, teve uma crise renal em junho na Polónia que o deixou hospitalizado vários dias, impedindo assim o K4 500 de participar nos Europeus no último teste internacional antes dos Jogos Olímpicos.

Enquanto Emanuel Silva voltava aos treinos e ao ajuste da boa forma com os seus companheiros, "sem queimar etapas", João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela evoluíram a outro ritmo com Kevin Santos, tentando minimizar a quebra de rotinas no K4.

Rui Fernandes diz que esta questão é passado e prefere focar-se na competição para sublinhar que a tripulação que orienta tem estado "muito perto das medalhas" nas mais importantes provas internacionais, pelo que assume que esta "tem todas as condições para lutar pelos primeiros lugares".

"No Mundial de 2019, que ditou o apuramento, e na Taça do Mundo deste ano estivemos a escassos centésimos de segundo do pódio. Sabemos que somos fortes, tal como a concorrência. A este nível, basta um pequeno erro para deitar tudo a perder. Vamos fazer para que nos Jogos Olímpicos tudo nos corra bem", prometeu.

A seleção, composta ainda por Fernando Pimenta (K1 1.000), Teresa Portela (K1 200 e 500) e Joana Vasconcelos (K1 500 e 200), tem trabalhado na localidade costeira japonesa de Kyotango e chega na quarta-feira à Aldeia Olímpica, depois de um estágio que "correu muito bem".

A pista olímpica do Sea Forest Waterway é diferente de todas as outras, a começar pela água salgada e também pelo facto de os ventos serem demasiado irregulares, alternando com muita frequência.

"Como sempre, não somos uma embarcação de desculpas. Aprendemos a gostar de qualquer desafio, de todas as pistas. Esta é só mais uma", desvalorizou.

O K4 500 começa a competir em 06 de agosto, sendo que as provas de canoagem principiam a 02.