China, campeã olímpica em título, perto da eliminação no voleibol feminino

China, campeã olímpica em título, perto da eliminação no voleibol feminino
Redação com Lusa

Tópicos

Perdeu na terceira ronda com o Comité Olímpico Russo.

A China, campeã no Rio2016, ficou em Tóquio perto da eliminação na ronda preliminar do torneio olímpico feminino de voleibol, ao perder na terceira ronda com o Comité Olímpico Russo, por 3-2.

Ainda não é o fim de linha para as chinesas, mas ficaram sem margem de erro para as duas últimas jornadas, em que jogam contra a difícil Itália e a Argentina. Duas vitórias podem não chegar, em caso de empate na classificação com russas e turcas.

A terceira jornada do torneio já começou a clarificar bem a classificação, com o apuramento para os quartos de final de Brasil, Sérvia, Itália e Estados Unidos.

Coreia do Sul, Japão, Turquia e o Comité Olímpico da Rússia estão agora na posição de completar o grupo das últimas oito, enquanto República Dominicana, Quénia, Argentina e surpreendentemente China estão fora do 'top 4' dos grupos.

Vinda de duas derrotas, ante Turquia e Estados Unidos, a China ainda não se encontrou e com as russas cedeu pela diferença mínima, com os parciais de (25-17, 23-25, 20-25, 27-25, 15-12).

Também para o grupo B, a Itália derrotava a Argentina, por 3-0 (25-21, 25-16, 25-15), e os Estados Unidos a surpreendente Turquia, por 3-2 (25-19, 25-20, 17-25, 20-25, 15-12).

Na classificação, Itália e Estados Unidos (bronze há cinco anos) estão com três vitórias e já não saem dos quatro primeiros. Na luta por duas vagas, prosseguem Comité Olímpico da Rússia (duas vitórias), Turquia (uma), China e Argentina (só derrotas).

Depois de um pequeno susto contra as dominicanas (vitória ao quinto 'set'), as brasileiras prosseguem a 'redenção' do trauma que foi falharem as medalhas no Rio2016.

Hoje, contabilizaram nova vitória claríssima por 3-0 (25-16 25-18 26-24) no jogo contra o país anfitrião.

Melhor, só a Sérvia, vice-campeã no Rio2016, que prossegue a caminhada só com 'chapa 3-0' - nesta ronda, as 'vítimas' foram as quenianas, superadas por 25-21, 25-11 e 25-20.

A seleção africana confirma a aposta queniana no voleibol, tanto de praia como de pavilhão, o que ainda não chega para estar ao nível da 'herdeira' da Jugoslávia, uma das históricas da modalidade na Europa.

A Coreia do Sul deu um bom passo em direção ao apuramento, com o 3-2 à República Dominicana (parciais de 25-20, 17-25, 25-18, 15-25 e 15-12). Só uma muito 'insólita' conjugação de resultados nas duas últimas jornadas afasta as coreanas.

O grupo A tem na frente a Sérvia e o Brasil, com três vitórias, à frente da Coreia do Sul (duas) e Japão (uma). República Dominicana e Quénia ainda não ganharam.