Antoine Launay pode "lutar por medalhas" em Paris2024, diz treinador

Antoine Launay pode "lutar por medalhas" em Paris2024, diz treinador
Redação com Lusa

Tópicos

Antoine Launay falhou, por uma posição, o apuramento para a final de K1 slalom de Tóquio'2020, ao terminar na 11.ª posição as meias-finais, que apuravam os 10 melhores

O técnico nacional de slalom, "Pere" Guerrero, considerou esta sexta-feira que o canoísta Antoine Launay tem "condições para lutar por medalhas em Paris'2024" e desejou que o seu desempenho em Tóquio'2020 motive os jovens portugueses para a modalidade.

"Espero que os jovens vejam o vídeo [da prova de Launay], observem este desporto nos Jogos Olímpicos e se motivem, se inspirem para o slalom. Que fiquem preparados para sacrifícios e lutem pelos seus sonhos", disse o espanhol.

Antoine Launay falhou, por uma posição, o apuramento para a final de K1 slalom de Tóquio'2020, ao terminar na 11.ª posição as meias-finais, que apuravam os 10 melhores.

O técnico entende que, a somente três anos dos próximos Jogos, "em Portugal só Antoine Launay tem nível para competir a este nível, lutar por medalhas olímpicas".

Guerrero lembrou o nono lugar no Rio'2016 obtido por José Carvalho em C1 e agora este resultado de Launay para falar do "grande nível" que os lusos podem atingir, "mesmo sem ter os recursos humanos e materiais das grandes potências".

"Neste momento, o nível dos outros atletas em Portugal está muito longe deste do Antoine", admitiu, uma vez que o país não tem qualquer pista de slalom e poucos rios tem com condições naturais para o treino.

O treinador respeita o facto de Launay, a quente, não querer abordar a continuidade do trabalho para Paris«2024, entendendo que esta será uma decisão pessoal e do Darque Kayak Club.

Guerrero elogiou o desempenho do seu pupilo, "em progressão toda a competição e sem qualquer penalização, algo difícil neste desporto", e respeitou a decisão dos juízes em não validar um protesto apresentado pelos lusos, por entenderem que o competidor australiano, sexto, violou as regras na transposição de uma porta.

"Desporto é isso. Ficou às portas de poder lutar pela medalha. Há que aceitar. Foi um pouco duro e ficou a dívida da penalização da Austrália. Pedimos verificação, mas é muito no limite. É questionável, porém o desporto baseia-se nisso. Para mim é subjetivo, está no limite, contudo se os juízes decidiram que passou bem, temos de aceitar", concluiu.

Estreante em Jogos Olímpicos, Antoine Launay apurou-se para Tóquio'2020 com o sétimo lugar nos Mundiais de 2019.

O seu tempo, 98,88 segundos, transposto para a final daria a quinta posição.

No Rio'2016, Portugal esteve representado na canoagem slalom por José Carvalho, que terminou na nona posição, em C1.

A mais recente presença lusa em K1 slalom remonta a Sydney'2000, quando Florence Fernandes foi 20.º e última, depois de ter estado em Atlanta1996, sendo então 22.ª numa edição que contou também com a participação de Aníbal Fernandes (30.º).