Ganhou a medalha de ouro e o governo ofereceu-lhe uma casa

.

 foto EPA

.

 foto AFP

A halterofilista Hidilyn Diaz entrou para a história das Filipinas quando na segunda-feira conquistou a primeira medalha de ouro

A halterofilista Hidilyn Diaz entrou para a história das Filipinas quando na segunda-feira conquistou a primeira medalha de ouro, em quase 100 anos, para aquele país. Uma medalha que chegou ao vencer a categoria de -55kg nos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020. Diaz subiu ao topo do pódio com um recorde olímpico, levantando um total de 224 quilos (97 kg no arrebatamento e 127 kg nos dois tempos) para bater a chinesa Qiuyun Liao por um quilo (97 kg e 126 kg).

No entanto, a medalha de ouro não foi o único prémio que ganhou. O governo filipino, em reconhecimento de um acontecimento histórico para o país, anunciou a intenção de dar-lhe uma casa no valor de quase 660 mil dólares, qualquer coisa como 559 mil euros.

A atleta filipina já fora vice-campeã olímpica no Rio'2016 na categoria -53kg, mas esta foi mesmo a primeira medalha de ouro para as Filipinas - mesmo contando com os Jogos de Inverno - desde a estreia em Paris'1924.