"Não fiz as coisas da melhor maneira no início da minha carreira"

"Não fiz as coisas da melhor maneira no início da minha carreira"
Redação com Lusa

Tópicos

Os destaques e as declarações que marcam mais um dia de Wimbledon.

O espanhol Rafael Nadal resistiu a um intenso duelo com Taylor Fritz e marcou encontro com o estreante Nick Kyrgios em meias-finais do Grand Slam, enquanto Simona Halep assegurou o regresso ao top 4 de Wimbledon.

Três anos depois de pisar pela última vez a relva do terceiro Grand Slam da temporada, o esquerdino de Manacor, segundo cabeça de série, está de volta às meias-finais no All England Club, ao sobreviver a uma lesão abdominal e à forte oposição do norte-americano Taylor Fritz, eliminado no super tie break do quinto set, pelos parciais de 3-6, 7-5, 3-6, 7-5 e 7-6 (10-4).

Nadal, quarto colocado no ranking ATP, passou por algumas dificuldades físicas durante o encontro, tendo sido assistido fora do court, mas ao fim de quatro horas e 22 minutos conseguiu superar o adversário (14.º ATP), que o havia derrotado na final do Masters 1.000 de Indian Wells, e assegurar pela oitava vez na carreira a presença entre os quatro finalistas do torneio britânico.

"Foi uma tarde difícil frente a um grande jogador. Todo o mérito ao Taylor, tem jogado muito bem ao longo da época. Para mim, não foi um encontro fácil, por isso estou feliz por estar nas meias-finais. Normalmente, fisicamente estou bem, mas na zona abdominal não tanto. Tenho procurado uma forma diferente de servir, mas em vários momentos pensei que não conseguiria terminar o encontro. Mas não sei, talvez o court e toda esta energia me tenham ajudado", reconheceu.

Graças ao triunfo, o antigo número um mundial, detentor de 22 títulos do Grand Slam, os últimos dois conquistados esta temporada, no Open da Austrália e Roland Garros, vai defrontar o australiano Nick Kyrgios, que afastou nos quartos de final o chileno Christian Garín em três parciais, por 6-4, 6-3 e 7-6 (7-5).

Além de garantir a estreia nas meias-finais de um torneio do Grand Slam, o 40.º classificado da hierarquia mundial é o primeiro australiano a integrar o top 4 de um Major desde Lleyton Hewitt em 2005. "Um ambiente fantástico outra vez. Nunca pensei que chegaria às meias-finais no Grand Slam. Pensei que a minha oportunidade já tinha passado. Penso que não fiz as coisas da melhor maneira, no início da minha carreira, e posso ter desperdiçado a minha oportunidade, mas estou muito orgulhoso da forma como voltei aqui", comentou o tenista de Camberra, de 27 anos.

Na competição feminina, a romena Simone Halep garantiu o regresso às meias-finais de Wimbledon, depois do título conquistado em 2019, ao derrotar a norte-americana Amanda Anisimova (25.ª WTA), com os parciais de 6-2 e 6-4, em uma hora e quatro minutos.

No embate de acesso à final, a antiga líder do "ranking" feminino e atual 18.ª colocada vai medir forças com a cazaque Elena Rybakina, que ultrapassou a australiana Ajla Tomljanovic, por 4-6, 6-2 e 6-3, com a tenista nascida em Moscovo a tornar-se na primeira jogadora do Cazaquistão a atingir as meias-finais de um Major.