Kyrgios sugere o fim de Roland Garros: "É a maior porcaria que alguma vez vi"

Kyrgios sugere o fim de Roland Garros: "É a maior porcaria que alguma vez vi"
Redação

Tópicos

Australiano propôs, em conversa num podcast, abolição da prova em terra batida, realizada em Paris. Roger Federer foi eleito o melhor tenista da história

A existência de um dos torneios mais emblemáticos do Grand Slam não faz sentido para Nick Kyrgios. O tenista considerou que Roland Garros não deve fazer parte do circuito anual. Em sentido contrário, colocou nos píncaros a histórica prova britânica.

"Roland Garros deve ser retirado do calendário. É a maior porcaria do Grand Slam que já vi. (...) Eu adoro Wimbledon. Mesmo as pessoas que não seguem o ténis conhecem esse torneio. É o [torneio] mais prestigiado", afirmou o australiano, num podcast.

Torneios à parte, Nick Kyrgios passou à avaliação dos próprios intérpretes. Questionado sobre quem é o melhor tenista da história, o australiano elegeu o atual 16.º classificado do ranking mundial, uma inspiração para muitos.

"Diria [Roger] Federer. Ele é o jogador mais influente. O seu jogo foi copiado. Há tipos no circuito, como Dimitrov, que copiaram literalmente o seu jogo. (...) Federer é o Michael Jordan [célebre ex-basquetebolista] do ténis ", referiu Kyrgios.

O tenista considerou, a propósito, que a retirada de Federer, "quem mais fez para mudar o desporto", dos "courts" tirará brilho à modalidade e antecipou traduzir-se numa perda motivacional para os históricos maiores rivais - Djokovic e Nadal.

"A sua reforma será má para o ténis. (...) Sem Federer, não haverá Djokovic e Nadal porque eles perseguiam-no", notou Kyrgios, sublinhando que o tenista sérvio poderá atingir um patamar ainda mais alto do que o suíço ou o espanhol.

"Se Djokovic ganhar outro Grand Slam, penso que ele ficará na frente", referiu, aludindo aos 20 títulos conseguidos na carreira, pelo que igualou Federer e Nadal. Aliás, o sérvio, líder do ranking, falhou, em setembro passado, a hipótese de ser o segundo, a par de Rod Laver, a vencer os quatro torneios do circuito num só ano.

Finalmente, Kyrgios aconselhou os aspirantes a serem tenistas profissionais a seguirem o próprio caminho, sem pensar em tentar reproduzir ou imitar o que fizeram Federer, Nadal ou Djokovic, apelando à dedicação diária no treino e à competição sã.

"Não há necessidade de procurar perfeição, mas sim o progresso, treinar todos os dias. É simples. Não tem de estar em competição constante com os outros. Há muitas maneiras de ser um tenista profissional. Já derrotei Federer, Nadal ou Djokovic à minha maneira", completou.