Taça Davis: Rui Machado "muito confiante nas capaciades da seleção"

Taça Davis: Rui Machado "muito confiante nas capaciades da seleção"

Portugal empata (1-1) com a Bielorrússia após o primeiro dia da eliminatória do Grupo I

O capitão Rui Machado mostrou-se "muito confiante nas capacidades" da seleção portuguesa de ténis, que empata (1-1) frente à Bielorrússia, após o primeiro dia da eliminatória do Grupo I da Zona Europa/África da Taça Davis.

"Amanhã [sábado], será o grande dia. Vamos disputar três pontos e começamos com os dois 'Sousa's' no encontro de pares. Vamos com muita vontade e determinação, pois sabemos que é um ponto muito importante. Está tudo em aberto e qualquer dos pontos pode cair para qualquer equipa, mas continuo muito confiante nas capacidades da nossa seleção. Está nas nossas mãos criar as oportunidades e aproveitá-las", avançou à agência Lusa o capitão português.

Após a antevisão do dia decisivo, que será disputado num duelo de pares e em dois confrontos de singulares no piso rápido do Republic Olympic Tennis Center, Rui Machado fez uma análise ao encontro de hoje de João Sousa, que bateu Ilya Ivashka (135.º ATP), em três sets, pelos parciais de 4-6, 6-1 e 6-2, em uma hora e 40 minutos.

"O João não entrou muito bem e o adversário começou bastante sólido. Aos poucos, fomos encontrando soluções para o encontro e o João foi-se soltando. No segundo set, assim que fez o break, encontrou o equilíbrio e dominou o encontro até ao final. Na minha opinião, jogou melhor ténis e, por isso o resultado foi mais dilatado na segunda e terceira partidas", comentou.

Rui Machado atribuiu "mérito ao João [Sousa], que soube levar o encontro para onde lhe interessava e taticamente soube fazer as devidas correções, gerindo bem a situação", e lamentou que João Domingues não tenha conseguido encontrar argumentos para evitar o desaire diante Egor Gerasimov, "um jogador que estava em muito boa forma", por 6-2 e 6-3.

"O João Domingues entrou relativamente bem e teve oportunidade para fazer um 'break'. Era importante mantermo-nos com o resultado equilibrado ou fazer um break cedo para causar instabilidade no adversário, que servia muito bem. Não conseguiu, pesou-lhe um pouco e foi quebrado logo depois. Aí, o encontro ficou um pouco mais desequilibrado, porque o adversário sentiu-se sempre cómodo. No segundo 'set', fez o 'break muito cedo e ficou muito confortável com o resultado", analisou Machado.

Após o triunfo de Sousa e a derrota de Domingues, a eliminatória será decidida no desafio de pares e nos dois embates de singulares agendados para sábado, a partir das 09:00 horas em Portugal, sendo que a seleção vencedora ficará apurada para a fase de qualificação da Davis Cup Finals 2020. A equipa derrotada fica obrigada a jogar o playoff de manutenção no Grupo I, em março do próximo ano.