Este desabafo em court expressa o que aconteceu a João Sousa

Este desabafo em court expressa o que aconteceu a João Sousa
Manuel Perez

Tópicos

Vimaranense perdeu na primeira ronda do Open de Roterdão, apesar de ter feito uma exibição que merecia outro resultado.

Com a devida proteção ao vernáculo - muitas vezes orgulho das gentes nortenhas -, a descrição àquilo que sucedeu a João Sousa, ontem à noite, no torneio de 1,8 milhões de euros de Roterdão, na Holanda, fica desde já bem expresso neste seu desabafo: "Vou perder esta m.... a jogar como o c......!" Esta reação do número um português e 68.º mundial aconteceu antes do primeiro de três match points, a 2-5 do terceiro set, que acabou por salvar com um ás. A referência a este golpe ganhador pode ser aproveitada para enaltecer os 12 ases do vimaranense, a pouca diferença nos winners (21-25), uma maior solidez traduzida na menor quantidade de erros não forçados (29-34)... Enfim, um encontro que João Sousa acabou por perder jogando bem - como reconheceu ainda dentro do court... -, faltando-lhe, para além de uma sempre bem-vinda pontinha de sorte, uma certa capacidade de manter elevada a regularidade de um nível que muitas vezes esteve bem alto.

O encontro, que opôs dois jogadores com algumas parecenças fisionómicas e semelhanças no estilo de jogo, acabou por ser um bom espetáculo, com ambos a mostrarem também versatilidade, aproveitando o italiano, de 33 anos e 81.º mundial (antigo 18.º, há quatro épocas), para procurar ser bem-sucedido no encurtar da duração dos pontos, principalmente no terceiro set, dando sinais de estar a sentir a fadiga das duas rondas disputadas no fim de semana, no qualifying. Foi sagaz o suficiente para também, várias vezes, obrigar o português a passar do ataque para a defesa, acabando por controlar, desse modo, a maior parte dos pontos-chave desta contenda de 1h50.

A semana portuguesa no ATP World Tour fica reduzida agora a Gastão Elias, que ontem foi repescado para o quadro principal do Open da Argentina, um dia depois de perder na ronda de qualificação. A desistência do britânico Kyle Edmund abriu a vaga a um lucky loser e é nessa condição que o número dois português e 114.º mundial vai enfrentar o espanhol Pablo Carballés, que ao vencer, anteontem, o Open do Equador, subiu de 107.º para 76.º do ranking ATP.