Federer faz história, Ferrer vence

Federer faz história, Ferrer vence

Apesar de ser apenas o número cinco do mundo, Ferrer ganhou mais do que qualquer outro jogador: torneios e encontros.

David Ferrer prolongou hoje o seu domínio na reta final da época, derrotando o argentino Juan Martin del Potro, no ATP Tour Finals, com o suíço Roger Federer a tornar-se no tenista mais vitorioso no Masters.

A O2 Arena de Londres estava reservada para os dois melhores jogadores do circuito nas últimas semanas, com Ferrer a somar o 11º triunfo consecutivo, com os parciais de 6-3, 3-6 e 6-4, depois da vitória em Valência e do primeiro título Masters 1000, conquistado domingo em Paris-Bercy.

Frente ao argentino, que no último mês ergueu a taça de campeão em Viena e Basileia, o espanhol cometeu poucos erros para confirmar o estatuto de mais vitorioso da temporada.

Apesar de ser apenas o número cinco do mundo, Ferrer ganhou mais do que qualquer outro jogador, quer no número de torneios (sete, em todas as superfícies), quer no número de encontros (73).

Antes já Roger Federer tinha feito história outra vez, ao derrotar o sérvio Janko Tipsarevic, por 6-3 e 6-1, para superar Ivan Lendl como tenista mais vitorioso de sempre no Masters.

O suíço conquistou o seu 40.º triunfo de sempre no torneio que encerra a temporada e que ganhou por seis vezes, incluindo as duas últimas edições.

Federer, de 31 anos, nunca perdeu contra Tipsarevic, que herdou a vaga do lesionado Rafael Nadal, e, à exceção do primeiro encontro entre ambos, no Open da Austrália, em 2008, decidido em cinco "sets", não voltou a ceder nenhum parcial.

"Sinto-me a 100 por cento. O facto de ter ganho retira-me pressão para os próximos encontros. É um grupo perigoso, porque o Ferrer e o Del Potro chegam aqui confiantes depois de terem ganho dois torneios 'indoor'", disse o número dois mundial.