Estado do Open da Austrália nega dispensa de vacinação a tenistas

Estado do Open da Austrália nega dispensa de vacinação a tenistas
Redação com Lusa

Tópicos

Primeiro Grand Slam da temporada ainda está longe de começar, mas não tem faltado polémica

O estado de Vitória, cuja capital, Melbourne, acolhe em janeiro o Open da Austrália, excluiu hoje a hipótese de permitir que os tenistas não vacinados contra a covid-19 possam disputar o primeiro torneio do Grand Slam.

O sérvio e líder mundial Novak Djokovic, nove vezes campeão na Austrália, incluindo nas três últimas edições deste primeiro "Grand Slam" do ano, tem-se vindo a manifestar contra as diversas restrições em todo o mundo e recusou divulgar se já tinha sido vacinado contra o SARS-Cov-2.

"Vamos excluir todas as pessoas não vacinadas dos bares, cafés, restaurantes e do MCG (principal estádio local de críquete) e de todos os outros eventos", declarou o primeiro-ministro do estado de Vitória, Daniel Andrews.

Há cerca de duas semanas, Djokovic admitiu não participar no Open da Austrália caso se mantivesse a obrigatoriedade de quarentena à chegada à Oceânia, considerando que um atleta de alta competição não pode ficar duas semanas fechado num quarto de hotel.