Djokovic: um ano de 2020 simplesmente perfeito... até à bolada

Djokovic: um ano de 2020 simplesmente perfeito... até à bolada
Redação com Lusa

Tópicos

Tenista sérvio somava por vitórias todos os jogos disputados este ano. Foi desqualificado do US Open.

O tenista sérvio Novak Djokovic sofreu este domingo a primeira derrota do ano, após um perfeito 26-0, ao acertar uma bolada numa juíza de linha e ser desqualificado do Open dos Estados Unidos, em embate dos oitavos de final.

Depois de sofrer o break no 11.º jogo do primeiro set, ficando a perder por 6-5 com o espanhol Pablo Carreño-Busta, o número 1 mundial atirou uma bola para a linha de fundo, de costas, e esta embateu numa juíza de linha, que tombou.

O grande favorito à vitória na prova pediu, prontamente, desculpas, enquanto de abeirou da juiz de linha, que ficou momentaneamente em dificuldades, por ter levado com a bola na garganta, mas já nada havia a fazer.

De imediato, os juízes do encontro reuniram-se em pleno court, incluindo o árbitro do torneio Soeren Friemel, e, alguns minutos depois, o juiz de cadeira, Aurelie Tourte, comunicou a desqualificação do jogador sérvio.

Djokovic caiu, assim, pelo segundo ano consecutivo na quarta ronda do US Open, um ano depois de ter sido afastado na mesma fase pelo suíço Stan Wawrinka, ao desistir, lesionado no ombro esquerdo, quando perdia por 6-4, 7-5 e 2-1.

Desta vez, o sérvio, que tinha vencido todos os jogos disputado em 2020, era o grande favorito a um quarto triunfo na prova, depois de 2011, 2015 e 2018, até pelas várias ausências, nomeadamente do suíço Roger Federer e do espanhol Rafael Nadal.

Face a Carreño-Busta, o líder do ranking mundial tinha estado muito perto de arrebatar o primeiro set no 10.º jogo, mas, com 5-4 e 0-40 no serviço do espanhol, permitiu que este salvasse três "set points" consecutivos e fizesse o 5-5.

No 11.º jogo, o 27.º jogador mundial chegou a 0-40 no serviço do sérvio, conquistando, também ele, três set points, para materializar o segundo e fazer o 6-5. No imediato, Djokovic acertou uma bola onde não podia e foi desqualificado.

O jogador de 33 anos ficou, assim, inesperadamente, fora da corrida ao seu quarto título no US Open e a um 18.º "Grand Slam", que lhe permitiria aproximar-se dos 19 do espanhol Rafael Nadal e dos 20 do recordista, o suíço Roger Federer.

Por seu lado, Pablo Carreño-Busta, que em 2017 foi semi-finalista da prova norte-americana, segue para os quartos de final, nos quais vai defrontar o vencedor do embate entre o belga David Goffin e o canadiano Denis Shapovalov.