Râguebi: Federação recusa fazer diligências para afastar Roménia do Mundial'2023

Râguebi: Federação recusa fazer diligências para afastar Roménia do Mundial'2023
Redação com Lusa

Roménia terá utilizado jogador que esteve fora do país mais do que o permitido pela Lei de Elegibilidade, mas Carlos da Silva, que recebeu a denúncia, tem indicação em contrário

O presidente da Federação Portuguesa de Râguebi (FPR), Carlos Amado da Silva, disse, esta segunda-feira, recusar-se a realizar qualquer diligência para afastar a Roménia do Mundial França'2023, mas disse estar atento à eventual irregularidade na utilização de Jason Tomane.

O diário espanhol El Mundo escreveu, esta terça-feira, que as redes sociais do jogador de origem neozelandesa podem vir a provar que Tomane esteve ausente da Roménia durante mais do que os 60 dias permitidos pela Lei de Elegibilidade da World Rugby.

No entanto, o líder federativo disse à agência Lusa que isso lhe foi denunciado "há uns meses" e que, nessa altura, questionou a Rugby Europe "por descargo de consciência", mas as respostas que obteve indicavam o contrário do que é noticiado pelo diário espanhol.

"Mais uma vez, denunciaram-me a situação e não dei seguimento. Que isso fique bem claro. Do meu lado, não farei qualquer diligência, tal como não fiz com a Espanha. Mas, se isso for verdade, encantados", frisou Amado da Silva.

A situação, segundo o El Mundo, seria em tudo semelhante à que resultou numa sanção de dez pontos aplicada à Espanha no apuramento para o França'2023, que atirou os "leones" para fora da competição e qualificou Portugal para o torneio final de repescagem, a disputar em novembro.

De acordo com uma publicação da sua mulher no Instagram, revelada pelo jornal espanhol, Jason Tomane terá vivido em Szegez, na Hungria, durante "três meses" no decurso do período contabilizado para a sua elegibilidade para jogar pela seleção romena.

O caso de Gavin van den Berg, que resultou nas sanções que afastaram a Espanha do Mundial, também foi denunciado pelas redes sociais do jogador de origem sul-africana.

Se os espanhóis avançarem com uma reclamação formal, como fizeram os romenos relativamente à utilização de Gavin van der Berg em dois encontros pelos "leones", a Roménia pode vir a ser castigada com a perda dos pontos conquistados nos quatro jogos em que utilizou Jason Tomane.

Nesse caso, Portugal terminaria a qualificação para o Mundial em segundo lugar e ficaria diretamente apurado para o França2023, enquanto a Espanha, mesmo sancionada com 10 pontos pela utilização de Van den Berg, terminaria em terceiro lugar e seguiria para a repescagem, deixando a Roménia de fora.