"O único clube a vencer na Europa foi o FC Porto, e duas vezes"

"O único clube a vencer na Europa foi o FC Porto, e duas vezes"

Alípio Jorge, responsável pela secção de bilhar nos azuis e brancos, fala em rigor, competência, ambição e muita paixão para explicar os sucessos do clube. E deixa uma lembrança.

"Nem o FC Porto, nem nenhum clube português, antes de 2017, tinha ganho qualquer competição europeia nas três tabelas. Há várias variantes, no FC Porto, na minha opinião, joga-se a rainha, as três tabelas", disse Alípio Jorge, responsável pela secção de bilhar, para se referir às duas conquistas internacionais dos dragões - a Taça da Europa de Clubes, em 2017 e este ano. "O FC Porto, o Benfica e o Sporting já foram vice-campeões da Europa, mas o único clube em Portugal a vencer foi FC Porto, e duas vezes", salientou, justificando a razão do sucesso de uma modalidade que arrancou nos azuis e brancos em 1949, depois foi suspensa e voltou nos anos 60 do século passado no Clube Fenianos Portuenses. "Os êxitos do bilhar acompanham os sucessos do FC Porto e só com o apoio inequívoco e permanente da direção e do presidente Pinto da Costa foi possível chegar até aqui. Não caminhamos à frente, nem atrás, mas sim lado a lado, de mão dada. Estou a referir-me, de resto, a todas as modalidades. O FC Porto, em todas as modalidades, caminha lado a lado", afirmou, recordando que "o bilhar do FC Porto prestigia o clube aqui e lá fora" e que "o sucesso das modalidades do FC Porto é reconhecido por quase todos porque se trabalha com muito rigor, competência, ambição e muita, muita paixão pelo clube".

Agora com o foco mais no bilhar, Alípio Jorge fez questão de sublinhar que são muitos os emblemas que o praticam. "O bilhar é jogado nos três grandes, mas também em alguns clubes tradicionais como o Leça, o Leixões, o Boavista, o Braga, o Paços de Ferreira, o Famalicense, a Académica, o Beira-Mar, o Ginásio do Sul, a União de Leiria, o Norton de Matos, que é de Coimbra, e o Eborense. E alguns destes clubes têm tido resultados assinaláveis", garantiu.

Grandes resultados tem tido o FC Porto, que soma 27 campeonatos nacionais, 20 Taças de Portugal, 19 Supertaças, para além das duas referidas Taças da Europa de Clubes e ainda mais de 300 títulos regionais. "Desde logo, não há duas sem três e vamos aguardar a possibilidade de lutar por um terceiro título europeu. É também preciso que haja autonomia por parte dos jovens para termos uma retaguarda de qualidade e que, quando o presidente falar, tenhamos um ouvido aberto e o outro fechado, para entrar e não sair", afirmou o dirigente, prosseguindo: "Se o rigor se mantiver, a competência, a ambição e a paixão também, quiçá a modalidade possa crescer ainda mais. Aquilo que queremos é ganhar todas as provas em que participarmos. Sabemos que ninguém ganha sempre, mas vencer o máximo é aquilo que pretendemos para o bilhar do FC Porto".