"O desporto volta mais ou menos ao que nós o conhecíamos antes desta pandemia"

"O desporto volta mais ou menos ao que nós o conhecíamos antes desta pandemia"
Redação com Lusa

João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e do Desporto, reagiu à decisão do Governo em permitir o reatamento das modalidades coletivas de pavilhão

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto (SEJD), João Paulo Rebelo, enalteceu hoje a resolução do Conselho de Ministros que aprovou a abertura das atividades desportivas ainda encerradas, num "passo decisivo" de regresso à normalidade.

"Depois da resolução aprovada em Conselho de Ministros, o desporto volta mais ou menos ao que nós o conhecíamos antes desta pandemia. A parte do mais ou menos é só porque continuamos a não permitir público e há um conjunto de normas que têm de continuar a ser cumpridas. Todas as restantes modalidades, e mesmo aquele desporto informal, entre amigos, neste momento já será permitido", sublinhou, à margem de um evento na sede do Comité Olímpico de Portugal (COP) com a seleção portuguesa de triatlo.

João Paulo Rebelo lembrou que esta decisão "obedece a um plano" estabelecido "desde o início da crise, desde os primeiros estados de emergência e decretos", nos quais o Governo procurou garantir que os atletas de alto rendimento fossem tratados "como qualquer outro profissional cuja atividade fosse indispensável à sociedade".

Mostrando satisfação pela forma como decorreu o reatamento do futebol profissional em Portugal, cuja temporada terá a sua conclusão no sábado, com a final da Taça de Portugal entre o campeão FC Porto e o vice Benfica, João Paulo Rebelo apelou aos adeptos para que "se saiba festejar", tendo "comportamentos responsáveis".

"Temos todos de estar orgulhosos relativamente ao que foi esta retoma do futebol profissional no nosso país. Também terá contado, em parte, para a decisão que a UEFA tomou de termos esta "final a oito" em Lisboa a acontecer em agosto. As coisas decorreram dentro do planeado, desejo que tudo corra pelo melhor e que, acima de tudo, haja muito fair-play e desportivismo", salientou.

Em relação ao evento que marcou os grandes objetivos do triatlo português para a conquista de uma medalha e a qualificação da estafeta mista em Tóquio'2020, adiado para 2021 devido à pandemia, João Paulo Rebelo elogiou os resultados "absolutamente de exceção nos últimos anos", afirmando que não é irrealista ter essa confiança na modalidade.

"O triatlo tem tido, nos últimos anos, resultados muito importantes para o nosso país, em campeonatos do Mundo e da Europa. É uma modalidade relativamente recente, mas Portugal é já um valor muito respeitado internacionalmente. Temos valor e trabalho para alcançar bons resultados", afiançou, recordando a aposta do Governo nos programas olímpico e paralímpico.

Os Jogos Olímpicos Tóquio'2020 foram adiados para 2021, devido à pandemia, estando marcados para decorrer de 23 de julho a08 de agosto, com 34 portugueses já apurados, em 10 modalidades diferentes.

O adiamento estende-se, igualmente, aos Jogos Paralímpicos, agora marcados para a capital japonesa entre 24 de agosto e 5 de setembro de 2021.