Luís Costa oitavo no contrarrelógio (H5) do Campeonato do Mundo de Paraciclismo

Luís Costa oitavo no contrarrelógio (H5) do Campeonato do Mundo de Paraciclismo
Redação com Lusa

Ao terceiro de dia competição, a Itália lidera com oito títulos mundiais, seguida dos Países Baixos com cinco e Grã-Bretanha com quatro, num total de 19 países que já subiram ao pódio.

Luís Costa foi esta sexta-feira oitavo classificado no contrarrelógio da classe H5 dos Campeonatos do Mundo de Paraciclismo, em Cascais, o melhor do quinteto luso em prova, que o selecionador diz ter dado "sinais positivos para o futuro".

"Em termos de performance consegui ter o rendimento que estava à espera, numa corrida que não me favorece tanto como a prova de fundo. O lugar está dentro das expectativas que tinha", confessou o paraciclista, que completou os 25,2 quilómetros em 40.21 minutos, a 4.20 do vencedor, Mitch Valize, dos Países Baixos.

Já o selecionador nacional, José Marques, destacou o facto do seu pupilo ter ficado "muito perto" dos quinto e sexto classificados no circuito do Estoril.

"É sinal de que está a melhorar a sua condição física. O objetivo são os Jogos Paralímpicos e esperemos que o Luís lá chegue bastante melhor do que está agora", completou.

Portugal teve três paraciclistas no contrarrelógio da classe H4, porém só Flávio Pacheco o concluiu, em 15.º, com 35.27, a 6.07 minutos do holandês Jetze Plat. Carlos Neves desistiu depois de capotar e Rúben Garcia seria reclassificado como H3 (grau menor de funcionalidade) depois de 48.12 minutos de esforço.

João Pinto estreou-se em Campeonatos do Mundo com o 24.º posto no contrarrelógio da classe H3, em 43.20, mais 5.21 do que o italiano Paolo Cecchetto.

Ao terceiro de dia competição, a Itália lidera com oito títulos mundiais, seguida dos Países Baixos com cinco e Grã-Bretanha com quatro, num total de 19 países que já subiram ao pódio.