Atleta do Benfica desclassificado revolta-se: "Sinto uma perseguição"

Atleta do Benfica desclassificado revolta-se: "Sinto uma perseguição"

João Pereira venceu a prova de estafetas realizada no domingo em Portimão, mas foi desclassificado por cruzar a meta sem o dorsal de identificação.

O triatleta João Pereira, do Benfica, recorreu às redes sociais para expressar a revolta sentida após a desclassificação na prova de estafetas realizada no domingo em Portimão.

João Pereira foi o mais rápido, mas não foi considerado o vencedor por ter cruzado a meta sem o dorsal de identificação, algo que a própria Federação de Triatlo considerou "injusto".

Na sua página do Facebook, o atleta das águias não poupou nas críticas à Direção da Arbitragem em Portugal e falou mesmo em "perseguição aos atletas que dão o seu melhor". "Sou um atleta com mais de 100 provas internacionais feitas, nunca fui desclassificado, nunca fui penalizado por um comportamento desviante do espírito olímpico. Para mim mais importante que o resultado é sentir que o jogo foi limpo. É verdade que sonho com a vitória mas acima de tudo respeito os meus adversários", começa por assinalar João Pereira, prosseguindo:

"Hoje [domingo] senti que os meus adversários me deram os parabéns pela excelente prova que realizei, os diretores dos clubes adversários, até os próprios árbitros defenderam a minha posição. É por causa da fraca Direção da Arbitragem em Portugal que já há alguns anos evito competir em Portugal pois sinto uma perseguição aos ateltas que dão o seu melhor! Sinto que somos penalizados por ser a cara da modalidade.. e isso deixa-me bastante triste e desmotivado... Peço desculpa aos adeptos, às pessoas que me acompanham e ao Sport Lisboa e Benfica por uma coisa que não depende de mim... ser penalizado tão injustamente", acrescentou o triatleta, que termina com um apelo às entidades competentes.

"Por outro lado peço, com toda a força que é possível, que o IPDJ e o Comité Olímpico de Portugal assuma uma posição e retirem do desporto quem faz com que não andemos no rumo certo nesta modalidade que tanto amo! Modalidade pela qual dou tudo", remata João Pereira na publicação.