Ginasta ucraniana de apenas 11 anos morre soterrada devido a míssil russo

Ginasta ucraniana de apenas 11 anos morre soterrada devido a míssil russo
Redação

Casa de Katya Dyachenko, situada em Mariupol, foi brutalmente atingida e destruída por um projétil moscovita. Confirmação da morte foi feita por membro do Parlamento

A invasão militar da Rússia na Ucrânia continua a ceifar, tragicamente e indiscriminadamente, vidas, sem tampouco olhar a idades. Katya Dyachenko, ginasta ucraniana de apenas 11 anos, morreu, esta semana, em Mariupol.

Dyachenko faleceu sob os escombros da própria casa, após esta ser brutalmente atingida e destruída por um míssil dirigido pelas tropas russas naquela cidade.

A confirmação da morte de Katya Dyachenko foi feita por Anna Purtova, membro do Parlamento Ucraniano e chefe da delegação permanente na Assembleia Parlamentar da Organização de Cooperação Económica do Mar Negro.

"Esta é a nossa ginasta Katya Dyachenko. Ela tinha 11 anos. Morreu debaixo dos escombros da sua casa em Mariupol quando um projétil russa a atingiu durante o dia. Ela poderia ter tido um futuro brilhante à sua frente como jovem campeã ucraniana. Mas, num segundo, ela desapareceu", escreveu a política ucraniana.

Anastasia Meshchanenkov, treinadora de Katya Dyachenko, manifestou revolta pelo desaparecimento precoce da jovem atleta ucraniana. "Era suposto conquistar o mundo, mas morreu enterrada em escombros. Ela deveria trazer sorrisos ao mundo. Que culpa têm as crianças?", disse a treinadora de Dyachenko, citada pelo jornal "AS".

Segundo dados disponibilizados pela Organização das Nações Unidas, pelo menos 90 crianças ucranianas morreram vítimas da guerra iniciada em 24 de fevereiro.