"Foi um ano completamente especial para mim, vou ser pai em agosto"

"Foi um ano completamente especial para mim, vou ser pai em agosto"
Lusa

Jogos do Mediterrâneo: Miguel Nascimento conseguiu prata muito festejada nos 50 metros livres

Miguel Nascimento conseguiu uma prata muito festejada na comitiva da natação nos Jogos do Mediterrâneo Oran'2022, trazendo para Portugal um pódio nos 50 metros livres que há muito procurava em palcos internacionais.

"Esta medalha de prata soube-me a ouro. Foi um ano completamente especial para mim, vou ser pai em agosto. Isto tem muito significado, principalmente nesta altura. Estava a precisar disto para me motivar e ambicionar mais coisas para o futuro. Estou muito feliz com a minha prestação", declarou o nadador.

Nascimento, de 27 anos, nadou a distância em 22,01 segundos, sendo batido apenas pelo grego Kristian Gkolomeev, primeiro com 21,91. O argelino Oussama Sahnoune completou o pódio, com 22,40. Diogo Ribeiro foi quinto, com 22,40.

Minutos depois de Ana Pinho Rodrigues conseguir o segundo lugar nos 50 metros bruços, Portugal somou o sétimo pódio na natação, depois de duas de Diogo Ribeiro, de ouro e prata, do ouro de Camila Rebelo, a prata de Ana Catarina Monteiro, e o bronze de Rafaela Azevedo.

Já tinha estado em Tarragona'2018, mas sem pódios, e da Argélia sai com um pódio muito festejado entre nadadores, equipa técnica e oficiais portugueses na bancada, que muito gritaram, saltaram e se emocionaram quando o nadador terminou a prova.

O próprio não escondia o sorriso de orelha a orelha e, a caminho de ser pai, com a nadadora olímpica lusa Victoria Kaminskaya, conseguiu um tempo que "dá perspetiva para ambicionar alguma coisa mais".

"Mal posso esperar para agosto. O tempo parece que nunca mais passa. Com esta medalha, é desfrutar este momento que é importante", acrescentou.

Já há muito que ambicionava um pódio internacional a este nível, e "finalmente" conseguiu mostrar-se "em boa forma", o que prosseguiu na estafeta masculina, quinta nos 4x100 estilos, com 3.37,50 minutos.

"Fiquei extremamente contente com os meus colegas, fizemos todos uma prestação brilhante. Não foi suficiente para chegar à medalha, mas cumprimos todos os objetivos, os tempos pretendidos. Melhorámos 10 segundos da manhã [nas eliminatórias] para a tarde", analisou.

Apesar de tentarem apontar à medalha, este resultado mostra uma tentativa de "pôr maior foco na estafeta" por parte da comitiva, que além de Miguel Nascimento hoje contou com João Costa, Gabriel Lopes e Diogo Ribeiro.

"Estamos a tentar pôr maior foco na estafeta, tentar [que seja] tão importante como individual. Pouco a pouco, a nossa equipa está a cimentar essa ideia para crescermos cada vez mais em águas internacionais", afirmou.

Além dos dois pódios, Portugal contou ainda com um quarto lugar de Mariana Cunha nos 100 metros mariposa, com 59,36 segundos, e o sétimo de Ana Catarina Monteiro, já medalhada nos metros 200 mariposa, com prata, com 1.00,13 minutos.

A estafeta feminina, com Camila Rebelo, Ana Pinho Rodrigues, Mariana Cunha e Francisca Martins, foi quarta nos 4x100 metros estilos, com um tempo de 4.07,57 minutos.

Portugal tem agora 23 medalhas na prova, somando os ouros de Leandro Ramos, João Coelho, Cátia Azevedo, Diogo Ribeiro, Camila Rebelo e Rafael Reis, à prata de Ana Pinho Rodrigues, Maria Inês Barros, Ana Catarina Monteiro, Diogo Ribeiro, Miguel Nascimento, Daniela Campos, Jieni Shao, Lorène Bazolo, Liliana Cá e da equipa masculina de ténis de mesa, e os bronzes de Rafaela Azevedo, Lorène Bazolo, Evelise Veiga, Filipa Martins, Tiago Pereira, João Geraldo e da equipa feminina do ténis de mesa.

Os Jogos do Mediterrâneo Oran'2022 arrancaram em 25 de junho e decorrem até quarta-feira, com mais de três mil atletas de 26 países diferentes, incluindo 159 portugueses em 20 disciplinas.