Excesso de velocidade e inação em curva ditaram acidente rodoviário de Tiger Woods

Excesso de velocidade e inação em curva ditaram acidente rodoviário de Tiger Woods

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Redação

Departamento policial da Califórnia apurou causa do despiste do golfista norte-americano, ocorrido em 23 de fevereiro último, a 20 quilómetros a sudoeste do centro de Los Angeles

Tiger Woods, golfista norte-americano, despistou-se numa estrada de Rancho Palos Verdes, em 23 de fevereiro, por excesso de velocidade e incapacidade do em controlar o carro numa curva, revelou, esta quarta-feira, o responsável do departamento policial da Califórnia.

O SUV então conduzido pelo célebre desportista, que sofreu graves ferimentos nas pernas e esteve internado algumas semanas no hospital, atingiu a velocidade de 140 km/h, numa zona de asfalto em que o limite de circulação está fixado em... 70 km/h.

James Powers detalhou, mediante a investigação feita ao sinistro rodoviário, ocorrido a 20 quilómetros a sudoeste do centro de Los Angeles, que Tiger Woods terá confundido o pedal de aceleração com o de travagem, ditando o infortúnio.

"Há zero indicadores de travagem nesse gravador de dados, mas há 99% de aceleração no pedal", afirmou o responsável do departamento policial da Califórnia, especificando também que o carro de Woods embateu numa árvore antes de dar piruetas e aterrar.

James Powers assegurou ainda que não houve um pedido de emissão de mandado para Tiger Woods realizar testes sanguíneos dada a falta de indícios de condução sob consumo de estupefacientes ou álcool por parte do golfista.