Exclusivo 150 mil euros e um skater como arquiteto: as aulas da nova modalidade olímpica

150 mil euros e um skater como arquiteto: as aulas da nova modalidade olímpica
Paula Capela Martins (Texto)/João Vieira (edição de vídeo)

As aulas da nova modalidade olímpica voltaram ao Skate Park de Ramalde, após mais de três meses de suspensão, devido à pandemia. Tem novas regras, mas a mesma procura.

Em novembro de 2019, nasceu o Skate Park de Ramalde, obra projetada pelo arquiteto e skater Francisco Lopes ("França"), na qual a autarquia do Porto investiu 150 mil euros.

Um mês depois a empresa municipal Ágora iniciou as aulas gratuitas para maiores de seis anos, que reúnem duas dezenas de praticantes, todos os sábados de manhã, às ordens dos professores Nuno Gaia e Pedro Costa. O sucesso foi imediato, mas a pandemia suspendeu tudo... até ontem, véspera do Dia Mundial do Skate, modalidade com estreia olímpica em Tóquio.