Vettel repreendido pelos comissários por usar camisola dos direitos LGBT

Vettel repreendido pelos comissários por usar camisola dos direitos LGBT
Alcides Freire/agências

Tópicos

A FIA anunciou também este domingo que Sebastian Vettel foi desclassificado do Grande Prémio da Hungria, perdendo assim o seu segundo lugar conquistado em pista.

Sebastian Vettel, quatro vezes campeão de Fórmula 1, foi repreendido por ter utilizado e não ter retirado a camisola promovendo os direitos LGBTQ+ antes do hino nacional no Grande Prémio da Hungria, este domingo. Recorde-se que o alemão usou uma t-shirt com as cores do arco-íris com a mensagem "Same Love" na grelha, antes do início da corrida.

Três outros pilotos - Valtteri Bottas (Mercedes), Carlos Sainz (Ferrari) e Lance Stroll (Aston Martin, tal como Vettel) foram também repreendidos, mas por não terem retirado as camisolas "We Race As One" a tempo do hino nacional.

Vettel e os outros pilotos disseram ter-se esquecido de tirar as camisolas por causa do ter começado a chover. Ainda assim foi consideradas violações do Artigo 12.2.1.i) do Código Desportivo Internacional da FIA.

Os pilotos são livres de usar roupa com a mensagem ""We Race As One", mas foram instruídos a retirar essas camisolas antes do hino nacional e a vestir os seus fatos de corrida.

Por outro lado, recorde-se que Hungria pretende aprovar leis anti-LGBTQ+ que limita o ensino das escolas sobre homossexualidade e questões transgénero.

Vettel, que na quinta-feira usou sapatos com uma faixa arco-íris, pronunciou-se contra a legislação juntamente com Lewis Hamilton, que apelou aos húngaros para votarem contra no referendo que decorrerá em breve.